Que mostra uma menina que você gosta dela

Faça elogios sinceros. É melhor elogiá-la do que dizer que gosta dela de uma vez, já que mostra que você a entende e reconhece as suas melhores características. Por exemplo: se gosta do fato de que ela é fã de histórias em quadrinhos, diga que descobriu algo novo sobre os X-Men quando conversarem. A primeira coisa que você tem que observar em uma mulher é a linguagem corporal dela, que nada mais é do que os sinais corporais que ela transmite. Como eu te disse, uma mulher não vai falar que quer ficar com você, mas o corpo dela vai. O corpo de uma mulher fala muitas coisas que não prestamos atenção. Aja naturalmente e demonstre para ela que você é uma pessoa com uma personalidade segura, e que tem seus afazeres. As garoas gostam de sentir seguras. 03 – Como falar com uma menina que você gosta. Depois de se tornar perceptível por ela, demonstrando que é bom partido, você deve começar a ter as primeiras conversas. 3 sinais que revelam se alguém realmente gosta de você! Olá meu nome é Alexander Voger, eu sou psicólogo e coach especialista na ciência da sedução e dos relacionamentos. Eu quero explicar hoje quais são os três sinais que revelam se uma pessoa realmente gosta de você. Precisa saber como sugerir uma garota. Que ela gosta de você, ela nem sempre mostra abertamente. Esteja pronto para sugestões, eufemismo, sinais secretos (gesto, palavra, olhar). Mas também acontece que a menina já está predisposta a você, ela simplesmente não sabe sobre ela mesma. João, quando você sente medo de perder uma mulher é que provavelmente você já está perdendo. Já se declarou, mandou mensagens e ela não demonstrou nenhuma reação. Acho que está na hora de afastar um pouco, ignorar, investir em outras mulheres, sem perder a educação ou deixar que ela perceba que está chateado. Finalmente, se você quer declarar-se da melhor maneira, usando corretamente os seus dotes comunicativos, pode se inspirar nas seguintes frases para falar para uma pessoa que gosta dela: 'Gosto de pessoas amáveis, sinceras, carinhosas e engraçadas, como você' Olhar nos olhos é a maneira perfeita de mostrar para uma garota que você gosta dela sem precisar dizer. Olhe-a nos olhos, não se envergonhe, e não fique olhando abaixo do seu pescoço por enquanto. Se ela o olhar, sorrir de volta ou ficar vermelha, você pode ter uma chance. Se ela lhe olhar de modo estranho, afaste-se por um tempo. Mas se uma mulher está olhando muito pra você, é melhor se sentir confiante e assumir que ela gosta de você. Não deixe passar essa abertura. Se vocês estão batendo um papo e ela está olhando bastante, diretamente pra você, prestando atenção e focada em você, então pode ser um forte sinal de que ela está interessada. Pense o seguinte: você gosta de uma garota, mas até agora ela não correspondeu aos seus pequenos sinais. É estupidez você virar, de uma hora pra outra e dizer “NOSSA FULANA, EU TE AMO TANTO, MAS TANTO, QUE MEU CORAÇÃO ATÉ DOI. EU SÓ QUERIA QUE VOCÊ ME DESSE UMA CHANCE DE TE MOSTRAR QUE POSSO TE FAZER A MULHER MAIS FELIZ DO MUNDO.

Ajuda para aqueles que tem ansiedade...

2020.09.18 10:52 TiaSayu Ajuda para aqueles que tem ansiedade...

Yo mina, Daijobu deska? *ೃ˚
Hoje falarei sobre um tema que me atormenta assim com muitas pessoas diariamente. Espero que esse texto ajude alguém que nessa pandemia, anda sofrendo com o dobro das reações desse distúrbio.
AVISO: Se caso você sofre com este problema e níveis descontrolados POR FAVOR, procure por profissionais para se auto-ajudar. Não tente sobre HIPÓTESE alguma tomar medicamentos por conta própria e nem usar métodos não convencionais. Sempre consulte o seu psiquiatra ou médico sobre suas dúvida, e se cuide da maneira correta.
Bilhetinho: Espero com que este texto seja fonte de muito apoio para aqueles que sofrem disto, um guia para aqueles que querem ajudar alguém que sofre. Espero que, de alguma maneira, posso ter sido útil na vida de alguém e ter alegrado o seu dia ♥
Vamos para o textinho︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶
Bom... Para aqueles que desconhecem a ansiedade é algo comum e todos estão sujeitos a senti-la. No entanto, a ansiedade é uma doença subjacente (Que não se manisfesta claramente) somente quando os sentimentos se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana da pessoa, em resumo: ''A Ansiedade é um termo geral para vários distúrbios que causam nervosismo, medo, apreensão e preocupação exagerada. ''
A ansiedade que estou citando é mais do que o comum do qual estamos habituados. Está além da empolgação de ir se apresentar em uma entrevista de emprego ou comparecer no primeiro encontro; Tal circunstância pode se agravar com traumas ou com problemas persistentes na vida de alguém, e os sintomas são duradouros e limitadores, o que atrapalham a vida desta pessoa.
Os principais sintomas que podem acontecer são:
Para ajudar ou se auto-ajudar, é necessário entender esses pontos e procurar conversar ou se entender. Procurar as fontes e raízes desta ansiedade e tentar muda-las para amenizar os efeitos. E é para isto que existem os profissionais e pessoas que podem te dar esse suporte durante uma crise.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos importantes:;
Para aqueles que querem ajudar alguém que sofre com isto, é necessário entender algumas coisas cruciais... E entender em si o que é a Ansiedade e os seus tipos.
1- A coisa mais importante é se ter PACIÊNCIA.~ A pessoa já está sofrendo com diversos pensamentos a mil por hora, mal conseguindo conter as próprias emoções e atos. Tenha cautela ao se referir e agir, qualquer erro pode dar a entender que a pessoa afetada só está incomodando e atrapalhando a vida dos outros (E vai por mim, isso vai piorar em 1000%)
Tente conversar, ajude-a se acalmar, converter os pensamentos negativos. Incentive fazer algo divertido ou diferente, algo que vá distrai-la e alegra-la. Dê amor, carinho e seja compreensivo. Evite Julgar, apontar erros e defeitos.

2- Seja compreensivo.~ Tenha em mente de que aquela pessoa que sofre de ansiedade, não tem controle sobre os próprios pensamentos e emoções. Evite fazer mistério e joguinhos de adivinhação, assim como botar medo ou pressão. Além de ser algo completamente irritante para qualquer um, para um ansioso ele ficará bem mal e aflito. Ex:;
'' Preciso te contar algo, mas só posso contar amanha'' ou ''Estamos atrasados. Se apresse!''
Faça isso e é uma noite que você rouba desta pessoa. Enquanto a você dorme tranquila, o ansioso fica acordado, pensando em tudo que é possível e o impossível para adivinhar o tema do assunto ou se cobrando por ter feito melhor.Então por favor, não faça estas brincadeiras de mal gosto, prometendo e adiando coisas, isso faz um mal que só o ansioso entende.Entenda que nossa cabeça funciona a mil por hora, diferente das demais pessoas:Ex:;
Pessoa normal: ''Ata certo, tenho que fazer isto e pronto..''
Ansioso: Tá eu tenho que fazer isso... Perai, será que eu desliguei o gás? ESSA NÃO, SE A CASA EXPLODIR VAI SER MINHA CULPA, PESSOAS VÃO MORRER E A CULPA SERÁ MINHA. Mas.... Será que eu tranquei a porta?... E SE ALGUÉM INVADIR MINHA CASA E FAZER TAL COISA.
(Vai por mim, isso não vai acabar tão cedo. Então por favor, tenha consciência)

3- NUNCA, SOBRE HIPÓTESE NENHUMA, JULGUE. EVITE TOTALMENTE DAR TRANCOS: Como dito, a sensação de estar incomodando é constante. Pensamos que a pessoa nos abandonará, ou que estamos fazendo mal a ela ou atrapalhando a vida dela, nos sentimos inferiores e sempre estamos nos menosprezando. Há casos que até mesmo, o ansioso termina um relacionamento bacana apenas por pensar que ele é incapaz, que o seu conjunge não o(a) suporta e nem gosta dele(a).
E realmente, há pessoas que julgam.Falam que somos muito complicados, que estamos fazendo drama ou teatro, nos evitam para não ter alguém ''enchendo o saco'', e que nos afastamos por ser pessoas ''falsas''. Houve até comentários na minha vida, de pessoas aconselharem a opção de término de um namoro, pois deduziam que a menina estava distante, que ela estava traindo e estava sendo seca de proposito.
NÃO! Nos isolamos e nos afastamos por achar exatamente que estamos fazendo algum tipo de male. Jamais julgue ou se deixe elevar por opiniões alheias. Tente conversar e entender, não vá se precipitando. No final, se caso isso tenha força, só sofreremos ainda mais.
4- Ouça mais e seja sincero: Se a pessoa finalmente conseguir desabafar, a escute até o fim. E se ela hesitar por medo ou insegurança, acalme-a e prossiga. Na maioria das vezes, elas só querem ser ouvidas e não receber conselhos (A não ser que ele(a) peça). E o mais importante, não finja falsa sinceridade, não dê essa expectativa falsa, além de ser uma ato bem babaca, isso só mostra que no fim, você não estava preocupado e nem interessado em ajudar de fato, que só fez por mera educação.
5- Convide-o(a) para dar uma volta: Se possível no momento, convide-o para uma volta. Caso a pessoa aceite, converse e tente distrai-la e acalma-la, fazer atividades talvez, fazer alguma coisa bacana. Gastar a energia em uma caminhada ajuda bastante (Bom, pelo o menos para mim ajuda)
6- NUNCA, JAMAIS OFEREÇA BEBIDAS ALCOÓLICAS: É serio, em crises a pessoa pode associar a bebida como um escape. AI meu filho, ficará difícil faze-la abandonar.
7- E por ultimo. Não diminua isto: Ansiedade é algo que precisa de atenção, assim como a depressão. É algo que afeta a vida de alguém de forma profunda, sendo motivo de vários suicídios e problemas graves nas famílias. Não a trate como algo banal e sem importância, é algo que precisa de atenção e empatia.
︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos para aqueles que Tem a ansiedade e querem uma mãozinha para amenizar os efeitos ♥
1- Pratique alguma atividade física.Dança, artes marciais, ginastica... Qualquer coisa! Isso, além de dar uma animada e fazer bem para a saúde, ajuda a distrair a mente e ''descontar o estresse''. É um ótimo incentivo.
2- Meditação: Se é algo que me ajudou muito nas minhas crises, é a meditação. Ouvir uma musica calma, controlar a respiração, fechar os olhos e relaxar o corpo. É uma boa pedida e AJUDA muito numa crise.
3- Ouvir musicas favoritas: Como uma ansioso precisa descontar sua energia, desconte dançando ou curtindo uma musica de preferência. Isso ajuda e MUITO, nem que seja necessário repetir a musica diversas vezes ou cantar junto.
4- Mantenha uma alimentação top: Sim, até a comida influência. Evite comidas muito gordurosas em certos horários do dia. Os hormônios podem ser nossos inimigos após alimentação.
5- Desconte em seus Hobbies ou descubra novos Hobbies: Nada melhor do que fazer o que a gente gosta, nestes momentos o Faça! Isso pode ajudar durante uma crise e vai distrair sua mente para focar neste Hobby.
6- Pense ao contrario de tudo!: Se realmente está difícil de suportar a crise e nada está ajudando, Alimente boas sensações. De todos os pensamentos negativos converta para os bons. Ex:;
"'Droga eu teria conseguido se eu tivesse feito tal coisa... Não, eu dei o meu melhor e sei que estão orgulhosos de mim. Vou me esforçar mais para que na próxima eu não comenta o mesmo erro. ''
''Ain... Ela falou tão mal de mim... Por que? O que eu fiz?... Não! Há pessoas que me ama do jeitinho que eu sou, e se essas pessoas que são importantes para mim me amam pelo o que eu sou e amam minha aparência, então eu acredito nelas e que se dane o resto!.
Isso é psicológico, não e deixe levar pelos os próprios julgamentos e não se castigue! ♥
7- Procure se amar e se auto entender, reconheça que todos podem errar, e que errar não é algo ruim. Aprender com os erros é melhor do que aprender com os acertos. Se caso você errar com alguma coisa, não se abale! Se valorize e reconheça que você é incrível e que há pessoas que adoram o eu jeitinho.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀

Minha experiencia: Sofro de ansiedade, fruto por parte da minha mãe e traumas vindo da época do fundamental/colegial. Meus dias são difíceis e parecem somente piorar. Minha crises são graves e preciso de ajuda na maioria das vezes, tomo medicamentos para ajudar nos sintomas que, muitas vezes, funciona. O sentimento de angustia é algo que realmente machuca, algo que não me dá paz e me faz ter pânico quase por três dias inteiros.
Quando meu namorado está comigo, me ajudando e me dando suporte e amor é algo muito bom. Me sinto muito bem e sinto que melhoro e evoluo demais a cada crise, é importante entender a existência dessas pessoas na nossa vida e de como isso ajuda a evoluir nosso ser. Já fui muito julgada, abandonada, criticada e realmente, são coisas que apenas pioram minha vida. Mas sigo lutando e espero ajudar outras pessoas como eu o aquelas que tem a boa intenção de ajudar estas pessoas.
Enfim, espero que tenham gostado e ter realmente ajudado alguém ♥
submitted by TiaSayu to desabafos [link] [comments]


2020.08.28 05:25 little-Flower_ Eu consegui pensar em mim mesma

(Por favor leiam até o final,quero ter outras opiniões)(pode ser meio grande desculpa)
(Esse desabafo e sobre uma ex-amiga minha)
A(Pra dar um contexto KKKKKKKKK) Bom,uma vez na escola eu e minhas amigas ficamos dançando/criando uma coreografia,Leticia puxou ele do nada pediu pra dar nota pra mim é para as meninas,depois de muito tempo o menino que se chama Lucas,pediu meu numero dizendo que gostava de mim e tals,ela passou a gente conversou bem pouco,eu fui até meio grossa com ele,por não querer me aproximar e magoar a Letícia,ele estava tentando aproximar o amigo dele da Letícia,o amigo gostava dela gosta até hoje se bobear,depois de um tempo a Letícia começou a gostar do Lucas(eu já pressentia isso),falou comigo é pá,disse tudo bem,eu não me importava se os dois ficassem juntos,não sou dona de ninguém mesmo KKKKKKKK,não deu certo,ela ficou chateada,ajudei ela de novo,uma semana atrás,ele pediu pra mim editar algumas fotos dele e da namorada dele,aceitei de boas,nisso a gente começou a conversar um pouco mais(sem nenhuma intenção,afinal ele namora,e também não gosto dele,só como amigo mesmo),até falávamos o que achávamos um do outro antes de nos conhecer,eu mandei algumas fotos minhas assim como ele fez também,aquelas zuadas sabe?Ele mandou foto da skin dele pra ela,sem querer ele disse pelo menos,mandou uma foto minha,tentou apagar mas ela tem um whatsApp que mostra mesmo assim,ela veio reclamar comigo sobre,já era a terceira vez que isso acontecia,e sempre pelo mesmo motivo(MENINOS),eu cansei sabe?pedi pra que nós nos afastássemos,seria melhor tanto pra mim quanto pra ela,nós bloquear se excluímos das coisas,tudo,me senti mais leve com isso,nas outras que ela brigou comigo eu saí destruída,ela já me falou coisas horríveis que me magoaram demais,espero que ela esteja bem,é que consiga uma pessoa melhor que eu,finalmente me sinto leve,pela primeira vez eu consegui pensar em mim,no meu bem,não nos outros,pode parecer egoísmo,mas foi libertador?Outra coisa,eu gostava dela,eu de verdade nutri sentimentos por ela que nunca senti antes por ninguém,é isso,não fazem nem dois dias sobre o assunto,mas queria compartilhar Por favor pense mais em você,pro seu próprio bem,nós pensamos demais se vamos magoar alguém e acabamos nos magoando,te amo okay?Fique bem💛😊(Muito obrigada por ler até aqui💛)
submitted by little-Flower_ to desabafos [link] [comments]


2020.06.03 01:25 epilef_backwards Sobre Boku no hero e shounens.

Um objetivo sem planos é chamado de delírio.
Um dos desafios ao revisar um shounen é entender até que ponto podemos relevar certas coisas tendo em mente que o anime foi feito apenas para vender. A história é bem óbvia: os shounens explodiram na época de 90 com Naruto, DBZ, CDZ, bleach, entre outros, fato que fez que muitos outros shounens começassem a serem lançados seguindo os princípios dos que estavam em alta. Isso significa que, embora os primeiros shounens famosos já usassem clichês, tais clichês ainda não eram clichês no mundo dos animes porque não haviam tantos animes que o usassem. Em outras palavras, é por causa do sucesso estrondoso desses shounens que boa parte dos seus sucessores utilizaram as suas principais características (personagens piadistas, tramas simples porém que podem ser prolongadas por tempo quase indeterminado, personagens secundários aparecendo basicamente todo episódio e todos os demais clichês do gênero). E isso fala muito sobre o problema geral desse tipo de anime: essencialmente, 90% deles possuem os mesmos elementos narrativos e se diferenciam apenas pela maneira como eles desenvolve (ou não) esses elementos. É claro que existem elementos básicos para o anime ser considerado do gênero, porém obviamente não são desses que eu falo. Existe a possibilidade de fazer um shounen sem se importar apenas com combates (usando poderes mágicos ou nao) escatológicas (dicas pessoais: fullmetal alchemist brotherhood, Hunter x Hunter, Noragami e Haikyuu!!). É claro que nem todo anime de shounen vai ser um transformers em versão de anime, no entanto, ninguém se refere a shounen como sendo no sentido de "ser feito para adolescentes". Ao menos neste texto esse sentido real não será utilizado.
E falando sobre shounens, o texto que está sendo escrito irá comentar sobre um dos mais famosos dos últimos 10 anos: Boku no hero academia. Bem como os demais textos, vou trazer uma visão unicamente crítica sobre o show, ou seja, o valor de entretenimento em nada conta para esse review. Vamos lá.
Bem como quase todos os shounens existentes, BNHA apresenta problemas narrativos. A premissa é a mais simples possível: pessoas começaram a nascer com poder do nada e, nos dias atuais, quase todos apresentam poderes. Quase todos, claro, excluindo o protagonista, o qual mais do que qualquer um sonha em ser um herói (mesmo que sem poderes). Essa trama não é de nenhuma maneira inovadora ou brilhante, contudo, cumpre com o papel com o "potencial para infinitos episódios" que eu mencionei acima. Tampouco não somente o anime não inova de maneira nenhuma no que a trama como ele não inova no uso dessa trama. Simplesmente temos o personagem mais clichê possível com o desenvolvimento mais clichê possível dentro da trama mais clichê possível. É importante ressaltar, antes de ir mais a fundo no show, que sim, eu sei que a primeira temporada é mais lenta e com menos clímax do que as demais porque os produtores pensaram em continuar a obra, porém isso não serve como desculpa para nada. Um anime com previsão de ter uma segunda temporada é diferente de um anime separado em 2 cours. É claro que eu não analiso somente a primeira parte de Asterisk war, porque justamente a história foi separada em dois apenas para condizer com o tamanho padrão dos animes. No caso de BNHA, as temporadas são independentes e, portanto, podem ser analisadas de maneiras individuais. E sendo bem sincero, nem considerando que ele foi dividido em dois eu consigo ajudar muito esse show.
Contudo, o início do anime engana bem o espectador. Por alguns episódios eu realmente acreditei que poderia presenciar um shounen mais focado no significado de ser um herói ao invés de um plot completamente rushado, sem graça e, novamente (sim, eu vou repetir muito essa palavra), clichê. Essa animação minha, por assim dizer, veio por duas principais razões: o bom trabalho de criar um laço entre o espectador e o personagem principal e o potencial de unir a ideia de "o quê significa ser um herói" com o fato de o All Might apresentar esse tipo de pensamento.
O primeiro ponto foi o melhor trabalho da obra. Rapidamente somos ambientados à vida de Midoriya e o seu sonho de ser um herói. A direção faz um trabalho sagaz no uso constante de flashbacks ao invés das exposições baratas comuns do gênero. Mesmo que seja um passado comum a esse tipo de personagem, compramos os sentimentos do Midoriya como sendo os nossos e isso faz que, mesmo no primeiro episódio, já torcemos pelo personagem. Contudo, essa empolgação acabou com o "treino" dele, mas já irei falar sobre esse "treinamento".
O segundo ponto foi algo completamente desperdiçado pela obra (ao menos na primeira temporada). Isso porque a filosofia do "ser um herói" é o que mais apresenta potencial nesse tipo de show, e isso poderia ser muito bem trabalho pela visão do All Might ao longo do treinamento do personagem principal, sobretudo porque ele mesmo aparenta ter uma visão diferenciada sobre o que significa ser um herói. Infelizmente, o anime não aproveita esse potencial e corre às cenas clichês de escolas de heróis e o usual rush no plot.
Lembram do treinamento? Eu costumo pensar que a qualidade de um shounen é definida na atenção dada ao treinamento do personagem principal (ou ao que quer que seja que desenvolve e aprimora os poderes do personagem principal). Se o anime utiliza o treinamento só como formar de fazer piadinhas e tiradas do protagonista tendo problemas no treino e esquece do que realmente significa um treino para um herói, existem consideráveis chances do anime só permanecer no básico do básico do gênero. Isso porque a maneira como o roteiro lida com o desenvolvimento do personagem mostra muito da maturidade (ou falta dela) do roteiro. Em outras palavras: se o roteiro não se importou com a parte mais rica e com maior potencial de desenvolvimento, ao menos inicial, do personagem, muito provavelmente ele não vai se importar com esses fatores no resto do show. E é exatamente isso que acontece em BNHA. O treino do Midoriya é utilizado para dois principais fatores narrativamente falando: para ele conseguir chegar em um ponto no qual ao menos possa utilizar parte dos poderes do All Might e para nós, espectadores, criarmos um vínculo com o personagem, já que o mesmo está se esforçando e se provando a cada dia. O problema é que é impossível haver uma seriedade e uma ligação entre nós e o personagem se o roteiro e a direção colocam uma piadinha a cada 15 segundos e, inclusive, em cenas importantes do ponto de vista da formação da conexão entre nós e o Midoriya. Além disso, essas piadinhas completamente desnecessárias desmoralizam o personagem e nos fazem pensar mais que ele é apenas um chorão do que alguém que passou por um treino intenso durante 10 meses. E você, leitor, sabe o motivo? O motivo é o principal problema envolvendo a evolução dos personagens em shounens: eles só desenvolvem músculos e habilidades. Quero dizer com isso é que não existe apenas transformação física. Um treino pesado e focado cujo objetivo é alcançar o seu sonho como o praticado pelo protagonista NECESSARIAMENTE altera a sua maneira de pensar, a sua maneira de agir e quem ele realmente é. Isso se chama ser humano, isso se chama ser um bom personagem. No entanto, o que acontece em 98% dos casos é que o protagonista passa por um treino intenso e que envolve N emoções e ele não muda em nada, ele continua como sendo alguém que ao olhar para o primeiro monstro fica como um covarde. Ora, o maior desafio da vida dele ele já enfrentou. Como pode o mesmo personagem que retirou motivações de canto nenhum, que lutou meses/anos em um treino sobre-humano, que teve que encarar suas frustrações e seus medos de frente continua sendo uma completa criança? No caso de BNHA, Midoriya é treinado pelo maior super herói de todos os tempos, o qual mais é usado pelo roteiro como Deus Ex-Machina ambulante e como fonte de piadinhas completamente estúpidas e irritantes, e em nada apresenta uma mudança de pensamento, atitude e em sei psic. Isso acaba com os dois pontos positivos citados sobre o início da obra. Se, em primeiro plano, isso problematiza a relação entre nós e o protagonista ao não humanizá-lo, em segundo plano temos que o potencial do All Might trazer uma filosofia diferenciada sobre um herói é apagada porque o maior herói da história é uma criança. Porém, o treinamento do protagonista é só a parte superior de um iceberg.
Logo após o treinamento dele acabar, temos o teste de admissão da principal academia de heróis e os acontecimentos dentro da academia. É claro que as situações que levam o protagonista a conhecer seus amigos são as mais clichês possíveis (sim, tem aquilo do protagonista tropeçar e conhecer a menina. A única diferença é que ao menos tiveram a sensibilidade de não colocar ele caindo em cima de uma parte íntima dela) e existem centenas de convenções que me fazem parecer que alguém escreveu a história do Midoriya foi escrita para ser vend...oh, wait...
De qualquer modo, o anime segue o típico passo de um anime de escola mágica com os testes, acontecimentos aleatórios planejados pelos vilões e cenas do protagonista e os demais personagens da obra. Falando em personagens, não há nenhum tipo de inovação na personalidade e na profundidade dos personagens. Em fato, retirando o Midoriya e, entre MUITAS aspas, o seu rival Bakugou, os demais personagens são os mais planificados e simplórios imagináveis. No entanto, o roteiro apresenta um ímpeto inexplicável de tentar dar importância a todos os demais estudantes da classe do protagonista, fato que impede que possamos ter tempo para os personagens que realmente são importantes para a trama. Sendo bem sincero, depois dos primeiros dois episódios, o que o show apresenta consiste exatamente em: 2 episódios do treinamento desperdiçado e a entrada do Midoriya na academia + 5 episódios de absolutamente nada, nenhum desenvolvimento de personagem, nenhum aumento de tensão da trama com a inserção de qualquer perigo e muito menos qualquer tipo de discussão mais profunda sobre o "ser um herói" + 3 episódios de um vilão completamente sem graça, não ameaçador e uma luta na qual o All Might ganha na base do grito. É, é literalmente isso o máximo que o roteiro conseguiu fazer. O único ponto de desenvolvimento de personagem foi o Midoriya deixando de ser um completo chorão de um momento para o outro porque o roteiro precisava que ele fosse minimamente corajoso para enfrentar a Liga dos Vilões nos últimos episódios.
Comentando sobre esses últimos 3 episódios, eles falam muito sobre a obra e sobre os shounens no geral. O plot desse anime é completamente ridículo e consiste no pior problema do show. Perceba que, até o episódio 10, o anime progrediu um pouco em termos de trama e, embora tenha sacrificado o ímpeto dos primeiros dois/três episódios, conseguiu manter um clima convidativo e clássico dos shounens. Até aí, era apenas mais um shounen comum. No entanto, mesmo os shounens mais descuidados e de baixa qualidade conseguem preparar minimamente o seu plot e se utilizam de vilões minimamente desafiadores. O que tivemos em BNHA foi uma ausência da preparação do desafio da série e a sua repentina aparição como algo que promete que vai dar trabalho, porém, quando vamos ver, já apanhou feito cachorro de rua. Isso porque o roteiro "apresenta" o "vilão" da temporada da maneira mais patética imaginável. Quer dizer então que a melhor escola de heróis do país permite que um indivíduo exploda o portão dela, permita a entrada de dezenas de pessoas da mídia e o diretor do colégio termina o último episódio com um rostinho feliz dizendo que todo mundo fez um bom trabalho? Ou então que literalmente um cara coberto de mãos/uma criatura gigantesca com o cérebro para fora/quem quer que seja que tenha destruído a porcaria do portão não foi em nenhum momento questionado pela própria mídia? Ou então que literalmente o mesmo cara que destrói o portão consegue tantas informações sobre o colégio que sabe a hora exata em que sua vítima vai estar em certo local e não há nenhum tipo de suspeita de espionagem ou de conspiração contra a instituição? Que tipo de maior escola de heróis é essa que sequer se preocupa com a sua segurança e permite bandidos entrarem nela sem nenhum tipo de resistência? Mas relaxe, tem coisas piores que essa. Uma delas é a cafonice do vilão. Sem nenhum tipo de profundidade ou motivação real, ele só não é comparável com os seus capangas porque esses lembram aqueles que eram presentes nas animações americanas da década de 60 e só servem de saco de pancada para adolescentes com os poderes mais aleatórios e inúteis imagináveis (sério que trocentos vilões perderam para uma garota que tem um plugin no calcanhar e outra que cria uns pedaços de ferro do nada? Me poupe...uma coisa são os vilões perderem para o garoto do gelo, outra completamente diferente é uma cacetada de vilões que fazem parte de uma Liga de Vilões perderem para um moleque de 15/16 anos que tem um rabo de pelúcia...). Na realidade, eu sequer sei o motivo de estar falando sobre profundidade e motivação dos vilões quando o anime nem nos apresenta devidamente quem eles realmente são. Há o narrador dizendo os aspectos mais básicos possíveis dele e ponto, isso é tudo que sabemos dos vilões da primeira temporada.
Porém, se os vilões patetas já eram um problema, o anime consegue selar o seu plot como algo completamente abominável ao utilizar todos os possíveis e imagináveis clichês envolvendo um herói vs alguém mais forte que ele. É exatamente isso que você pensou: o herói do dia (que, ao menos, o roteiro teve o mínimo bom senso de não colocar como sendo o Midoriya) ganha força do nada e transcende a natureza humana para derrotar um adversário muito mais forte que ele, algo que, definitivamente, não foi feito já em outros 10 mil casos de animes shounens e que com certeza não se configura como um claro momento de falta de criatividade do roteiro. E o pior: diferentemente de Kimetsu No Yaiba, aqui apenas a música salva. Na realidade, eu devo dizer que 80% do meu envolvimento emocional nas partes mais "épicas" do anime se deu pela You Say Run. Essa música é simplesmente muito boa e ela literalmente carrega o plot pateta do anime nas costas.
Veredito
BNHA é mais um dentre os milhares de shounens que mais fazem coisas erradas do que acertam. O que mais me deixa chateado nessa caso é que, ao contrário da maioria dos animes de escolas, BNHA consegue fazer o espectador entrar na história do protagonista, o que deveria ser o ponto de ignição para um anime de ação diferenciado dos demais. Infelizmente, após os primeiros 50 minutos dentro da história, o show caí em todos os clichês de gênero imagináveis e termina com um plot completamente patético, previsível e sem nenhum tipo de conexão à trama e às discussões que o anime poderia ter trazido.
Se você é uma pessoa que gosta de shounens, não há nenhum motivo para você não assistir BNHA; pelo contrário, BNHA é exatamente tudo aquilo que pessoas que gostam de shounens querem ver: personagens engraçadinhos, músicas boas, uma filosofia de fundo que aparenta ser profunda e porradaria. No entanto, se você, assim como eu, se encontra um pouco saturado de shounens, não perca seu tempo assistindo Boku no hero academia, pois ele é exatamente o motivo de tal saturação.
Notas individuais
-Roteiro: 3
-Direção: 4
-Animação: 7
-Trilha sonora: 8
Nota final: 4,5.
Review escrita dia 2 de junho de 2020.
submitted by epilef_backwards to u/epilef_backwards [link] [comments]


2020.05.22 15:26 jogadoria Qual a sua tolerância a "barulhos desnecessários"?

Não sei se a situação começou a piorar por aqui nos últimos anos ou se eu que tô ficando mais chato, mas sinceramente não tô mais aguentando
Direto passa algum acéfalo acelerando carro modificado na rua dando um puta estouro no motor, quem passa com moto com escapamento aberto ou quem passa acelerando moto esportiva... E não tem o que fazer, já fiz diversas reclamações na prefeitura e nunca vi qualquer ação ser tomada (e até admito que seria inviável colocar um agente a cada quarteirão pra ficar controlando isso), sinceramente às vezes parece que a única justiça existente é pelas próprias mãos.
Tem gente que diz "mas a minha moto não é modificada, é assim de fábrica", mas aí acho que valem dois questionamentos: o primeiro é "mas você é tão limitado assim que não consegue analisar nada, apenas segue cegamente o que os outros dizem?", e o outro é "mas será que isso deveria ser legal?". Sim, eu entendo que há limitações físicas/tecnológicas e que pra uma moto esportiva conseguir aproveitar seus 200 cavalos é preciso ter um sistema de escape menos restritivo, mas disso vem outro questionamento - e qual é a necessidade de uma moto de uso urbano ter 200 cavalos, fazer de 0 a 100 km/h em 2 segundos, ser capaz de passar dos 300 km/h? Não tem, você está liberando uma coisa que prejudica os outros sem com isso ter qualquer benefício. Não haveria qualquer prejuízo se o sistema de escape e o motor dessas motos fossem modificados pra emitir tanto ruído quanto um carro normal, uma moto comum. E vejam, não estou falando em diretamente reduzir a potência, a aceleração, a velocidade máxima no estilo "a velocidade máxima no Brasil é 120 então os veículos não deveriam ser capazes de passar dessa velocidade", isso já é assunto pra outro tópico, tô falando em reduzir o ruído, qualquer redução em potência/aceleração/velocidade máxima seria mera consequência. "Ah, mas eu gosto do barulho, não acho que a liberdade deve ser cerceada assim". Bom, se formos pensar assim eu estou tendo a minha liberdade cerceada ao não poder matar aquele cara que fica fazendo barulho na minha rua, ou ao não poder dar uma cagada no meio do ônibus se me der vontade. São exemplos extremos? Sem dúvidas, mas mostra bem como a sensação de "querem cercear nossa liberdade" (como se antes você fosse completamente livre) é relativa - a nossa liberdade já é constante cerceada, a questão é avaliar quais cerceamentos são válidos e necessários, e quais são abusivos e prejudiciais. Eu particularmente considero válido cercear a liberdade de alguém dispor da vida ou ameaçar a saúde de outrem, assim como também considero justo que se cerceie a liberdade de quem perturba o sossego dos outros ao realizar atividades desnecessárias. Vejam, não estamos falando simplesmente de "eu não gosto do barulho", mas de sossego, de saúde mental - da mesma forma que eu não posso conscientemente infectar alguém com HIV (saúde física) eu não posso (ou não deveria poder) acordar alguém no meio da noite com minha moto barulhenta (saúde mental) ou impedi-la de trabalhar gritando na minha casa (existe saúde financeira?).
E com moto esportiva até que tem a desculpa (esfarrapada e que não cola, mas ainda assim do ponto de vista puramente técnico faz sentido) do desempenho, mas e quando é a galera de Harley? E digo especificamente "Harley" porque normalmente são elas as barulhentas, raramente vejo motos custom da Honda ou Yamaha, por exemplo, com aquele barulho escangralhado. É fazer barulho por fazer barulho, porque a galera acha bonito ou gosta de chamar atenção, porque viu um filme de "motoqueiros livres" e tem que ser igual (ou seja, a pessoa quer passar a imagem de liberdade mas já mostra que não é assim tão livre ao ter que seguicopiar os outros que dizem "a nossa tribo faz assim").
Isso sem contar quem abre escapamento. Já ouvi a desculpa de que "mas a moto tem que dar um jeito de chamar atenção no corredor senão os carros passam por cima". Bom, eu sou motociclista e motorista (em São Paulo, capital) e nunca tive qualquer problema - enquanto motorista eu uso os retrovisores e assim não sou surpreendido por motos (pelo menos pelas que não estão rasgando/costurando/podando loucamente), enquanto motociclista eu uso o bom senso e a direção defensiva e, quando necessário, um acessório inovador inventado recentemente que instalei na minha moto chamado buzina (mas admito que é algo caro, difícil de instalar e ainda pouco acessível às massas).
Recentemente se mudou um casal pro apartamento de cima e às vezes dá a louca na menina e ela começa a cantar literalmente (infelizmente esse não é um daqueles casos do uso indevido do "literalmente" como quando falam "nossa, tá tão calor que meu cérebro tá literalmente cozinhando") gritando; já mandei uns "cala a boca" mas não resolveu (aliás não consigo pensar em outra coisa além de que ela quer chamar atenção) tô enrolando aqui pra reclamar com o síndico. E digo "dá a louca" porque realmente parece que liga uma chavinha na cabeça dela e ela começa a ~~gritar~~ cantar, canta por 30 segundos, para, daqui um minuto canta por mais 20 segundos... É algo totalmente aleatório, não tem hora - às vezes dá 7:30 da manhã e ela começa a cantar, às vezes umas (sem contar no meio do dia, quando a galera acha que é terra de ninguém).
Aí tem gente que manda um "mas eu estou na minha casa e ainda não deu 22 horas, não posso nem cantar?!?". É claro que pode, o que não pode é incomodar os vizinhos. Você pode cantarolar, pode cantar num tom regular, pode até cantar num tom um pouquinho mais alto, o que não pode é ficar gritando se isso incomodar os vizinhos. Ainda, eu queria saber de onde a galera tirou essa ideia de que antes das 22 horas tá tudo liberado e que só depois que tem que se controlar. "Então se eu não posso fazer barulho quer dizer que eu não posso fazer obra na minha casa?". Claro que pode, e é aí que tá a diferença - a obra é um barulho necessário, tem uma razão pra existir, traz algum benefício; a gritaria não, é só falta de educação ou de vergonha na cara, mesmo.
E vocês, como lidam com a perturbação do sossego, como está sua tolerância a esses "barulhos desnecessários"?
submitted by jogadoria to brasilivre [link] [comments]


2020.05.22 15:26 jogadoria Qual a sua tolerância a "barulhos desnecessários"?

Não sei se a situação começou a piorar por aqui nos últimos anos ou se eu que tô ficando mais chato, mas sinceramente não tô mais aguentando
Direto passa algum acéfalo acelerando carro modificado na rua dando um puta estouro no motor, quem passa com moto com escapamento aberto ou quem passa acelerando moto esportiva... E não tem o que fazer, já fiz diversas reclamações na prefeitura e nunca vi qualquer ação ser tomada (e até admito que seria inviável colocar um agente a cada quarteirão pra ficar controlando isso), sinceramente às vezes parece que a única justiça existente é pelas próprias mãos.
Tem gente que diz "mas a minha moto não é modificada, é assim de fábrica", mas aí acho que valem dois questionamentos: o primeiro é "mas você é tão limitado assim que não consegue analisar nada, apenas segue cegamente o que os outros dizem?", e o outro é "mas será que isso deveria ser legal?". Sim, eu entendo que há limitações físicas/tecnológicas e que pra uma moto esportiva conseguir aproveitar seus 200 cavalos é preciso ter um sistema de escape menos restritivo, mas disso vem outro questionamento - e qual é a necessidade de uma moto de uso urbano ter 200 cavalos, fazer de 0 a 100 km/h em 2 segundos, ser capaz de passar dos 300 km/h? Não tem, você está liberando uma coisa que prejudica os outros sem com isso ter qualquer benefício. Não haveria qualquer prejuízo se o sistema de escape e o motor dessas motos fossem modificados pra emitir tanto ruído quanto um carro normal, uma moto comum. E vejam, não estou falando em diretamente reduzir a potência, a aceleração, a velocidade máxima no estilo "a velocidade máxima no Brasil é 120 então os veículos não deveriam ser capazes de passar dessa velocidade", isso já é assunto pra outro tópico, tô falando em reduzir o ruído, qualquer redução em potência/aceleração/velocidade máxima seria mera consequência. "Ah, mas eu gosto do barulho, não acho que a liberdade deve ser cerceada assim". Bom, se formos pensar assim eu estou tendo a minha liberdade cerceada ao não poder matar aquele cara que fica fazendo barulho na minha rua, ou ao não poder dar uma cagada no meio do ônibus se me der vontade. São exemplos extremos? Sem dúvidas, mas mostra bem como a sensação de "querem cercear nossa liberdade" (como se antes você fosse completamente livre) é relativa - a nossa liberdade já é constante cerceada, a questão é avaliar quais cerceamentos são válidos e necessários, e quais são abusivos e prejudiciais. Eu particularmente considero válido cercear a liberdade de alguém dispor da vida ou ameaçar a saúde de outrem, assim como também considero justo que se cerceie a liberdade de quem perturba o sossego dos outros ao realizar atividades desnecessárias. Vejam, não estamos falando simplesmente de "eu não gosto do barulho", mas de sossego, de saúde mental - da mesma forma que eu não posso conscientemente infectar alguém com HIV (saúde física) eu não posso (ou não deveria poder) acordar alguém no meio da noite com minha moto barulhenta (saúde mental) ou impedi-la de trabalhar gritando na minha casa (existe saúde financeira?).
E com moto esportiva até que tem a desculpa (esfarrapada e que não cola, mas ainda assim do ponto de vista puramente técnico faz sentido) do desempenho, mas e quando é a galera de Harley? E digo especificamente "Harley" porque normalmente são elas as barulhentas, raramente vejo motos custom da Honda ou Yamaha, por exemplo, com aquele barulho escangralhado. É fazer barulho por fazer barulho, porque a galera acha bonito ou gosta de chamar atenção, porque viu um filme de "motoqueiros livres" e tem que ser igual (ou seja, a pessoa quer passar a imagem de liberdade mas já mostra que não é assim tão livre ao ter que seguicopiar os outros que dizem "a nossa tribo faz assim").
Isso sem contar quem abre escapamento. Já ouvi a desculpa de que "mas a moto tem que dar um jeito de chamar atenção no corredor senão os carros passam por cima". Bom, eu sou motociclista e motorista (em São Paulo, capital) e nunca tive qualquer problema - enquanto motorista eu uso os retrovisores e assim não sou surpreendido por motos (pelo menos pelas que não estão rasgando/costurando/podando loucamente), enquanto motociclista eu uso o bom senso e a direção defensiva e, quando necessário, um acessório inovador inventado recentemente que instalei na minha moto chamado buzina (mas admito que é algo caro, difícil de instalar e ainda pouco acessível às massas).
Recentemente se mudou um casal pro apartamento de cima e às vezes dá a louca na menina e ela começa a cantar literalmente (infelizmente esse não é um daqueles casos do uso indevido do "literalmente" como quando falam "nossa, tá tão calor que meu cérebro tá literalmente cozinhando") gritando; já mandei uns "cala a boca" mas não resolveu (aliás não consigo pensar em outra coisa além de que ela quer chamar atenção) tô enrolando aqui pra reclamar com o síndico. E digo "dá a louca" porque realmente parece que liga uma chavinha na cabeça dela e ela começa a ~~gritar~~ cantar, canta por 30 segundos, para, daqui um minuto canta por mais 20 segundos... É algo totalmente aleatório, não tem hora - às vezes dá 7:30 da manhã e ela começa a cantar, às vezes umas (sem contar no meio do dia, quando a galera acha que é terra de ninguém).
Aí tem gente que manda um "mas eu estou na minha casa e ainda não deu 22 horas, não posso nem cantar?!?". É claro que pode, o que não pode é incomodar os vizinhos. Você pode cantarolar, pode cantar num tom regular, pode até cantar num tom um pouquinho mais alto, o que não pode é ficar gritando se isso incomodar os vizinhos. Ainda, eu queria saber de onde a galera tirou essa ideia de que antes das 22 horas tá tudo liberado e que só depois que tem que se controlar. "Então se eu não posso fazer barulho quer dizer que eu não posso fazer obra na minha casa?". Claro que pode, e é aí que tá a diferença - a obra é um barulho necessário, tem uma razão pra existir, traz algum benefício; a gritaria não, é só falta de educação ou de vergonha na cara, mesmo.
E vocês, como lidam com a perturbação do sossego, como está sua tolerância a esses "barulhos desnecessários"?
submitted by jogadoria to brasil [link] [comments]


2020.04.03 22:41 nick130 Como saber se ela realmente gosta de mim ou só gosta do meu corpo e de me usar?

Tenho 21 anos e estou ficando sério com uma menina a 5 meses, a gente se conheceu em uma festa e transou nesse mesmo dia, desde então a gente vem se falando e ficando, já pedi ela em namora mês passado e ela disse que queria só ficar sério por enquanto, e foi aí que começou as dúvidas na minha cabeça.
Eu não me considero um cara bonito, mas tenho um corpo bem legal e isso me salva kkkkk malho desde os 14 anos. E a gente começou a conversar por causa disso, ela pediu para sentir meu braço, e aí tudo começou, e estou começando a sentir que nossa relação e totalmente rodeada em sexo e em rede social, nos mal saímos para um cinema ou jantar, toda vez que digo para fazermos algo assim ela sempre rebate dizendo que hoje tá com vontade de ir para cama, e quando não é isso é um churrasco ou ir para praia onde ela passa mais tempo tirando foto nossa e minha do que realmente conversando e se divertindo.
Estou postando isso agora por que estou realmente cogitando acabar tudo por causa dessa última dela, ela tem um certo grupos de amigas que ela gosta de mandar fotos minhas e meio que se amostra, como disse não sou muito bonito, mas tenho um corpo legal, eu não ligava para isso até se tornar algo recorrente, e ao conversar com algumas amigas dela notei que todos os exs dela eram parecidos, caras sarados que ela postava todo dia no Instagram, mas a última que me deixou com ódio foi que a mais de um mês que ela pede para mandar uma nude minha em um pequeno grupo de amigas próximas dela, eu já disse mil vezes que não me sinto confortável com isso, sei que ela já falou para essas amigas sobre meu dote e como sou na cama, não liguei muito para isso já que acho que amigas falam isso para outras amigas próximas, mas foto já e demais, mesmo ela dizendo que as outras amigas mandam foto do pau dos namorados lá; enfim, só sei que ontem ela pediu para eu pegar o celular dela e mandar uns documentos do celular para a mãe dela no WhatsApp e vi nesse tal grupo uns comentários entranhas, sei que não é certo o que fiz mas abri para ver o que era, ela tinha enviado no grupo uma nude minha que tinha mandando para ela a muito tempo e uma foto nossa trepando, eu fiquei furioso e fui perguntar para ela que po**a era essa, que eu não tinha dado permissão para mandar foto nua minha para ninguém, e ela ficou rebatendo dizendo que eu que não tinha permissão de ficar vendo o WhatsApp dela, que é normal a namorada querer se gabar para as amigas. Sai da casa dela e não falei com ela desde então, estou furioso até agora como ela pode mandar para outras pessoas algo tão pessoal, a foto que ela mandou não mostra meu rosto mas mesmo assim, já tive nude minha vazada e não quero isso de novo...
Ela está me mandando mensagem desde ontem a noite, algumas pedindo desculpa e dizendo que as amigas prometeram não mandar para ninguém e outras dizendo que eu sou um babaca que isso que ela fez e normal, que ela não se importa comigo e só tá comigo poraquê fodo bem, e depois volta para pedir desculpa e que tá com a cabeça quente, oscilando assim... Para vocês que perguntam por que ainda to com essa menina é por que quero namoras ela, bem, antes disso eu suspeitava que ela só ficava comigo por aparência, mas além dela ser muito bonito, eu gosto dela e acho que, nos poucos momentos que tivemos sem ser sexo ou tirando foto, eu gosto, quando ela está no bom dia ela é uma pessoa legal e eu vivo nessa ilusão que, sei lá, se começarmos a namorar mesmo talvez esse lado “normal” dela fique maior, talvez seja apenas wishfull thinking, e esses últimos acontecimentos talvez sejam prova disso.
Vocês acham que eu deveria realmente acabar com ela, ou que eu deveria voltar e tentando ficar com ela e ver no que dá? Ainda existe esperança nela?
TL;DR Ficando sério com uma mina a 5 meses que só se importa com meu corpo e meu pau, se interessa muito pouco em atividades nas quais não sejam sexo ou se amostrar para as amigas, recentemente mandou uma nude minha para um grupo de amigas sem minha permissão, será que ela fez isso por mal e realmente não se importa comigo e só quer sexo e inflar seu ego me usado ou posso tentar transformar ela em uma pessoa melhor e isso é só uma fase?
submitted by nick130 to sexualidade [link] [comments]


2020.02.24 03:57 altovaliriano A Mulher Morena

“Sábado de personagens” ainda no domingo. Fazer o quê?
A mulher morena é uma das mais misteriosas personagens de As Crônicas de Gelo e Fogo. Seu nome e origem nunca foi revelado ao leitor. Pouco mais sabemos sobre ela, mas em resumo a mulher foi entregue por Euron a Victarion como um prêmio. Sabemos que ela é muda e que Victarion a considera bonita.
Porém, em determinado momento da história, fica evidente ao leitor de que a mulher morena é mais do que parece ser. A tripulação de Victarion resgata do mar Moqorro, um sacerdote de R’hllor enviado pelo Templo Vermelho para auxiliar Daenerys em Meereen, e leva-o a Victarion, pois o homem afirma estar sabendo de que o Capitão de Ferro corre perigo de morte. Quando um mal súbito atinge Victarion, ele e Moqorro vão à sua cabine e o seguinte ocorre:
Quando abriu a porta da cabine do capitão, a mulher morena se virou em sua direção, silenciosa e sorridente... mas, quando viu o sacerdote vermelho ao lado dele, seus lábios se afastaram de seus dentes, e ela sibilou em súbita fúria, como uma serpente. Victarion a acertou com as costas da mão boa e a derrubou no chão.
– Quieta, mulher. Vinho para nós dois. [...]
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A hostilidade da mulher morena para com Moqorro parece uma indicação muito forte sobre a origem e propósito da personagem na história. A partir deste fato apenas, leitores foram levados às mais loucas especulações sobre a identidade da misteriosa serva-amante de Victarion. Entretanto, se o reino das especulações produz resultados estranhos, posso afirmar que as evidências presente no próprio texto não são menos estranhas. Se analisadas em sua literalidade, o texto produzido pelo próprio Martin aponta para direções completamente ininteligíveis.
Analisemos.

Fenótipo, aparência e semelhanças

Fenótipo é o resultado da expressão dos genes do organismo, da influência de fatores ambientais e da possível interação entre os dois. No contexto deste texto, o fenótipo da mulher morena é algo que poderia nos dar uma dica sobre sua herança genética.
Esse herança genética PODE nos ajudar a determinar a cultura na qual ela nasceu, mas é claro que isso não permite nos concluir com absoluta certeza que ela pertence esta cultura. Um bom exemplo de personagem cujo fenótipo pode ser usado para nos confundir é Sarella Sand, que pertence à cultura westerosi, apesar de que sua aparência denotaria ter nascido nas Ilhas do Verão.
Entretanto, diante das poucas informações disponíveis sobre a mulher morena, esta análise se torna necessária. Em verdade, o próprio Martin parece estar induzindo os leitores a realizar estas investigações, pois ele mesmo deposita dicas disso no texto:
Sua pele era negra. Não o marrom castanho dos ilhéus do Verão com seus navios cisne, nem o marrom-avermelhado dos senhores dos cavalos dothrakis, nem a cor de carvão-e-terra da pele da mulher morena*, mas negra. Mais negra que carvão, mais negra do que o azeviche, mais negra do que as asas de um corvo.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Na passagem acima, vê-se que Martin descarta através de Victarion que a mulher morena pertence às culturas dos Ilhéus do Verão e dos senhores de cavalo Dothraki. A exclusão das Ilhas do Verão é especialmente útil, haja vista onde Euron ALEGA ter encontrado a mulher morena:
INGLÊS: As a reward for his leal service, the new-crowned king had given Victarion the dusky woman, taken off some slaver bound for Lys.
PORTUGUÊS: Como recompensa por seu leal serviço, o recém-coroado rei dera a Victarion a morena, roubada de algum mercador de escravos a caminho de Lys*.*
(AFFC, O Pirata)
Eu acho curioso a forma como fica apenas implícito de que Euron teria capturado a Mulher Morena nos porões de um navio de escravos indo para Lys, quando, na verdade, nada disso está escrito no texto. Não se menciona qualquer navio, nem que ela era uma escrava. Tão facilmente como tomou Falia Flowers quando invadiram o Castelo dos Hewett, Euron poderia muito bem ter tomado a amante de um mercador de escravos.
Mas evitemos a interpretação segundo a qual Martin, a esta altura da história, está tentando nos confundir com jogos de palavras. Que outras opções de origem teria uma mulher “bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada”?
Aqueles que partirem para O Mundo de Gelo e Fogo em busca de auxílio encontrarão logo a seguinte referência sobre os habitantes de Naath:
O povo nativo da ilha é uma raça bonita e gentil, com rostos redondos, pele escura e grandes olhos suaves cor de âmbar, em geral salpicados de dourado.
[...~]
O Povo Pacífico sempre teve um bom preço, dizem, pois são tão inteligentes quanto gentis, belos de se olhar e rápidos em aprender a obediência*. É relatado que* uma casa de prazer em Lys é famosa por suas garotas naathi*, que usam diáfanos vestidos de seda e são adornadas com asas de borboletas alegremente pintadas.*
(TWOIAF, Naath)
As descrições tem certa compatibilidade com as características relatadas da mulher morena. Entretanto, os característicos olhos amarelados teriam sido notados facilmente mesmo por alguém tão tapado quanto Victarion. Por outro lado, depois da demonstração de fúria perante Moqorro, acredito que pouco classificariam a mulher morena como “gentil”.
Caso continuemos a pesquisa no livro de meistre Yandell, logo encontraremos uma outra descrição sobre o povo de Leng que é bastante capciosa:
Os lengii nativos são talvez os mais altos de todas as raças da humanidade, com muitos homens entre eles chegando a mais de dois metros de altura, e alguns até com dois metros e meio. De pernas longas e esguios, pele cor de teca oleada*, eles têm grandes olhos dourados e supostamente podem ver mais longe e melhor do que outros homens,* especialmente à noite. Embora formidavelmente altas*, as mulheres lengii são notoriamente ágeis e encantadoras, de* beleza insuperável*.*
(TWOIAF, Leng)
A descrição da pele é inteiramente simétrica àquela da mulher morena (fornecida por VIctarion). Na verdade, é curioso perceber que a única vez que a expressão “teca oleada” é usada para descrever a pele de alguém ocorre com a mulher morena. A única outra vez em que essa analogia é usada é como o povo de Leng, fora da saga principal, em um livro acessório.
Entretanto, há mais problemas aqui do que soluções. Novamente temos a descrição do dourado dos olhos (que seriam difíceis de Victarion ignorar), a altura formidável e a beleza insuperável. Ainda que possamos alegar que Victarion é um homem alto, próximo dos 2 metros de altura (segundo estimativas dos leitores), seria difícil que ele ignorasse que a mulher morena fosse muito alta para uma mulher e de beleza insuperável.
Desse modo, acredito ser seguro descartar Leng e seguir. Não há mais nenhuma referência a características que se assemelhem à da mulher morena (fora das Ilhas do Verão, que já foram descartadas em nossas premissas acima), porém existe uma referência a um povo no estrangeiro que por vezes sofre o mesmo destino reservado à mulher morena:
Não é surpresa que Sothoros seja pouco povoado quando comparado com Westeros ou Essos. Duas dezenas de pequenas vilas de comércio se amontoam na costa norte ‒ vilas de lama e sangue*, alguns dizem: molhadas, úmidas e cheias de miséria, onde aventureiros, trapaceiros, exilados e* prostitutas das Cidades Livres e dos Sete Reinos vêm fazer fortuna.
Há riquezas escondidas entre as selvas, pântanos e taciturnos rios banhados pelo sol do sul, sem dúvida, mas, para cada homem que encontra ouro, pérolas ou especiarias preciosas, há uma centena que encontra apenas a morte. Os corsários das Ilhas Basilisco atacam esses assentamentos, levando cativos que serão mantidos confinados em Garra ou na Ilha das Lágrimas antes de serem vendidos para os mercados de carne da Baía dos Escravos, ou para as casas de prazer e jardins de prazer de Lys*.*
(TWOIAF, Sothoros)
Embora seja muito vago afirmar que esta é uma origem em potencial para a mulher morena (pois, virtualmente, é o mesmo que dizer que ela poderia ter vindo de qualquer lugar do mundo), a menção de que prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos podem acabar em Lys pode nos ajudar a esclarecer algumas dúvidas sobre seu comportamento esquisito (vide abaixo).
Portanto, ainda que não possamos determinar sua origem, a análise acima nos permite começar a descartar algumas opções. Inclusive, percebemos que a mulher morena tem um pele de uma tonalidade ímpar (teca oleada), o que pode indicar que ela pertença a um povo que ainda não foi descrito pro Martin.
Entrentanto, há uma última analogia que não pode deixar de ser registrada:
“Não quero nenhuma de suas sobras”, dissera desdenhosamente ao irmão, mas quando Olho de Corvo declarou que a mulher seria morta se não a aceitasse, fraquejou. A língua dela tinha sido arrancada, mas exceto por este pormenor estava intacta, e era também bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada. Mas, por vezes, quando a olhava, surpreendia-se lembrando da primeira mulher que o irmão lhe dera*, para fazer dele um homem.*
(AFFC, O Pirata)
Sendo Euron alguém conhecido por apreciar jogos mentais, a escolha de alguém que se assemelhasse com a primeira mulher que Victarion havia recebido pode ter sido deliberada. Este detalhe pode ter sido essencial para capturar a memória afetiva de Victarion e fazer com que ele mais facilmente aceitasse o presente de Euron.
Não fica claro se por “primeira mulher” Victarion está falando de sua primeira esposa (que morreu no parto de uma menina natimorta) ou se ele estaria se referindo à primeira mulher com que se deitou. Curiosamente, esta dúvida se aprofunda quando vemos observamos os pensamentos de Victarion no capítulo liberado de Os Ventos do Inverno:
[Spoilers de Os Ventos do Inverno]Enquanto estava na proa do Vitória de Ferro vendo os navios mercantes de Uma-orelha desaparecem um a um ao oeste, as faces dos primeiros inimigos que matara voltaram a Victarion Greyjoy. Ele pensou em seu primeiro navio, em sua primeira mulher.
(TWOW, Victarion)
De todo modo, o importante é que a mulher morena desperta nele esta memória afetiva. Com efeito, o próprio Victarion não parece compreender porque aceitou a mulher ou mesmo porque não cumpriu seu desejo de sacrificá-la, a despeito de ter a perfeita noção de que qualquer presente de Euron é um presente de grego:
A mulher morena não respondeu. Euron havia cortado sua língua antes de dá-la para ele. Victarion não duvidada que o Olho de Corvo tivesse dormido com ela também. Era o jeito do seu irmão. Os presentes de Euron são envenenados, o capitão lembrara a si mesmo no dia em que a mulher morena veio a bordo*. Não quero nenhum de seus restos. Decidira, então, que cortaria a garganta dela e a atiraria ao mar, um sacrifício de sangue para o Deus Afogado.* De alguma forma, contudo, jamais chegara nem perto de fazer isso*.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Pior, esta sensação de familiaridade poderia justificar também a razão pela qual Victarion confiava seus segredos a ela. Não que a mudez da mulher não tenha parte nisso. Afinal, é o que os próprios pensamentos de Victarion indicam:
Cada vez mais, temia que tivessem navegado longe demais, em mares desconhecidos onde até mesmo os deuses eram estranhos... mas, essas dúvidas, ele confidenciava apenas para sua mulher morena, que não tinha língua para repeti-las.
[...]
Victarion podia falar com a mulher morena. Ela nunca tentava responder.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Contudo, isto não explica outros momentos em que Victarion observa ter uma conexão com a mulher morena que independem da confidencialidade verbal. Para estas situações, a memória afetiva me parece funcionar como uma justificativa muito melhor:
A mulher morena sabia o que ele queria sem que tivesse que pedir. Quando ele relaxou em sua cadeira, ela pegou um pano úmido e macio da bacia e o colocou em sua testa.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Outros exemplos disto são a forma como Victarion parece confiar na mulher morena não só mais do que em Meistre Kerwin, capturado em escudoverde (o que é até justificável, pois os nascidos do ferro parecem desconfiar dos meistres, especialmente em um que servia a uma Casa inimiga derrotada)...
– Pegue esta sujeira e vá. – Victarion acenou para a mulher morena. – Ela pode fazer o curativo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
... mas talvez até mais do que confia em Moqorro:
– [...] Gostaria que eu o sangrasse?
Victarion agarrou a mulher morena pelo pulso e a puxou para si.
Ela fará isso. Vá orar ao seu deus vermelho. Acenda seu fogo, e me diga o que vê.
Os olhos escuros de Moqorro pareceram brilhar.
– Vejo dragões.
(TWOW, Victarion)
No aspecto sexual, mesmo diante de sete mulheres treinadas para o prazer pelo Yunkaítas, Victarion diz-se satisfeito com sua mulher morena até que chegue o dia de tomar Daenerys para si:
Os senhores de escravos de Yunkai as haviam treinado no caminho dos sete suspiros, mas não era para isso que Victarion precisava delas. Sua mulher morena era suficiente para satisfazer seus apetites até que pudesse chegar a Meereen e reivindicar sua rainha.
(ADWD, Victarion)
A confiança na mulher morena é a tal ponto acentuada, que Victarion passa a suspeitar que seu meistre poderia estar causando a infecção do ferimento em sua mão. Ela é uma das duas únicas pessoas tratando seu ferimento em todo o barco, mas ele não só a exclui da lista de suspeitos como confidencia a ela suas suspeitas sobre Kerwin:
– Se não foi Serry, então quem? – perguntou para a mulher morena. – Poderia aquele rato daquele meistre estar causando isso? Meistres conhecem feitiços e outros truques. Ele pode estar usando um para me envenenar, esperando que eu o deixe cortar minha mão fora. – Quanto mais pensava nisso, mais provável lhe parecia. – O Olho de Corvo o deu para mim, criatura miserável que é. – Euron tirara Kerwin de Escudoverde, onde estava a serviço de Lorde Chester, cuidando de seus corvos e ensinando seus filhos, ou talvez de outros nas redondezas. E como o rato guinchava quando um dos mudos de Euron o entregara a bordo do Vitória de Ferro, arrastando-o pela corrente em seu pescoço. – Se isso é por vingança, ele se engana comigo. Foi Euron quem insistiu que ele fosse levado, para evitar que causasse danos com suas aves. – Seu irmão lhe dera três gaiolas de corvos também, para que Kerwin pudesse mandar notícias de sua viagem, mas Victarion proibira que fossem soltas. Que fique de molho, se perguntando o que está acontecendo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
É claro que pode-se arguir que Victarion simplesmente é burro e não vê coisas que simplesmente estão acontecendo sob seu nariz. Entretanto, o que me surpreende neste diálogo é que ele cita Kerwin ser um presente envenenado de Euron como motivo para sua suspeita, sendo que ele está falando diretamente para o primeiro presente que ele mesmo julgou envenenado.
Assim, me parece que isto demonstra que Victarion realmente desenvolveu um elo afetivo com a mulher, não APENAS que ele é burro.

Comportamentos e habilidades curiosos

A mulher morena é estranha e age de forma estranha.
A primeira coisa a se registrar são as suspeitas do fandom. Os leitores em geral acreditam que a mulher morena espia Victarion para Euron. Pouquíssimos arriscam dizer que ela é uma espiã dos magos de Qarth (Warlocks). Entretanto, tanto os primeiros quanto os últimos dizem que a espionagem se dá de forma mágica.
Alguns dizem que Euron entra na pele da mulher morena (assumindo como verdadeira a teoria de que Euron é um troca-peles poderoso) para interagir com Euron. Outros dizem que Euron ou os warlocks simplesmente usam os ouvidos e olhos da mulher morena para clariaudiência ou clarividência, sem propriamente ter controle sobre ela.
Porém, eu não acredito que essas especulações tenham fundamento textual, mas partem de um sentimento geral de suspeita que é causado pelo que está no texto. Examinemos cada caso.
Lembram-se que eu disse que a menção de O Mundo de Gelo e Fogo sobre “prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos poderem acabar em Lys” iria nos ajudar a esclarecer o comportamento esquisito da mulher morena? Pois bem, chegou a hora.
Victarion estava guerreando no Vago, quando retorna a sua cabine para ter com a mulher morena:
Em sua apertada cabine de popa, foi encontrar a mulher morena, úmida e pronta*; a batalha talvez também tivesse aquecido seu sangue.*
(AFFC, O Pirata)
Não é estranho que uma mulher que havia sido capturada e entregue a Victarion como uma escrava estivesse “úmida e pronta” assim que seu atual captor irrompesse pela porta vestido em armadura, suado e sangrando?
É claro que simplesmente poderíamos, como Victarion (mau sinal...), assumir que a batalha a tivesse excitado. Ou que Victarion seja mais atraente do que podemos pensar.
Mas não seria igualmente possível pensar que este seria um indício de que a mulher morena tem experiência como concubina?
É sabido que Martin fez com que os meistres da Cidadela tivesse um conhecimento de medicina mais avançado do que aqueles disponíveis para os praticante da medicina da Idade Média do mundo real. Entretanto, não está claro que este grau avançado de desenvolvimento também aconteça nas demais civilizações do resto do mundo que Martin criou.
Na verdade, parece que não, pois Mirri Maz Durr cita que aprendeu artes curativas com o Arquimeistre Marwyn, o que parece indicar que a Cidadela detém os melhores conhecimentos médicos do mundo:
Uma cantora de lua de Jogos Nhai deu-me de presente as suas canções de parto, uma mulher do seu povo cavaleiro ensinou-me as magias do capim, dos grãos e dos cavalos, e um meistre das Terras do Poente abriu um cadáver e mostrou-me todos os segredos que se escondem sob a pele.
Sor Jorah Mormont interveio.
– Um meistre?
– Chamava-se Marwyn – respondeu a mulher no Idioma Comum. – Do mar. Do outro lado do mar. As Sete Terras, disse ele. Terras do Poente. Onde os homens são de ferro e os dragões governam. Ensinou-me esta língua.
(AGOT, Daenerys VII)
Ocorre que a mulher morena parece ter bons conhecimentos sobre como tratar um ferimento:
A morena lavou o ferimento com vinagre fervido*. [...] Victarion dirigiu-se à morena enquanto ela enfaixava sua mão com* linho*. [...]*
(AFFC, O Pirata)
A mulher morena estava enfaixando sua mão com linho limpo, enrolando a faixa seis vezes ao redor da palma, quando Aguado Pyke apareceu [...].
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Em verdade, o tratamento que a mulher morena vinha aplicando a Victarion era justamente o que o meistre aplicava após punção dos ferimentos:
Sangue era bom. Victarion grunhiu em aprovação. Sentou-se firme enquanto o meistre secava, apertava e limpava o pus, com quadrados de tecido macio fervidos em vinagre*. Quando terminou, a água limpa na bacia tinha se tornado uma sopa espumante. A visão por si só podia fazer qualquer homem enjoar.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A mulher morena até demonstrou ter mais intimidade com este tipo de ferimentos do que o próprio meistre Kerwin. O rosado meistre não é referência de estômago forte, claro, mas a reação de nojo da mulher morena é tão econômica, que parece apontar para certa prática no assunto:
O pus que irrompeu era grosso e amarelo como leite azedo. A mulher morena torceu o nariz para o cheiro, o meistre segurou a ânsia de vômito e até Victarion sentiu seu estômago revirar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Por outro lado, apesar de ficar parecendo pela passagem abaixo que Victarion também poderia conhecer estes procedimentos (o que não seria impossível, já que o Cão de Caça demonstrou conhece-los também quando estava com Arya), eu acredito que Victarion simplesmente está com a memória ruim, pois quem lavou primeiro o ferimento foi a mulher morena (vide citação acima):
Um arranhão de um gatinho, Victarion disse para si mesmo, depois. Lavara o corte, despejara um pouco de vinagre fervido sobre ele, enfaixara-o e deixou de pensar naquilo, acreditando que a dor diminuiria e a mão se curaria com o tempo. Em vez disso, a ferida tinha infeccionado, até que Victarion começou a se perguntar se a lâmina de Serry estava envenenada. Por que mais a ferida se recusaria a sarar?
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
De fato, como o procedimento está correto e a medicina westerosi é mais avançada do que a medieval, muitos leitores se teorizam que a mulher morena poderia estar de alguma forma envenenando Victarion, ou ao menos matando-o devagar ao fazer algo para não permitir a cicatrização do corte.
Há até mesmo uma passagem em que vimos que o único procedimento sugerido pelo meistre que não é adotado pela mulher morena é tentar drenar o ferimento em local aberto:
O meistre sugerira que o ferimento seria mais bem drenado no convés, no ar fresco e à luz do sol, mas Victarion proibira. Aquilo não era algo que sua tripulação pudesse ver. Estavam a meio mundo de casa, longe demais para deixá-los ver seu capitão de ferro começar a enferrujar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Caso ela realmente estivesse piorando a condição de Victarion, evitar o convés seria uma atitude compatível. O problema é descobrir com que finalidade ela estaria fazendo isso. O que nos leva ao próximo e principal item desta lista
· Reconhece Moqorro como perigoso
A reação explosiva da mulher morena ao ver Moqorro parece significar que ela o acha perigoso. Mas perigoso como? Para quem? Bem, a resposta depende de saber quem realmente é a mulher morena e quais seus propósitos.
Aqueles que acham que ela está sendo possuída magicamente ou servindo de olhos e ouvidos para poderes de clarividência e clariaudiência, seja por parte de Euron ou dos Warlocks, pensam que estes sabem que Moqorro põe seus planos em riscos, pois os poderes do sacerdote vermelho permitem saber que a mulher morena é uma marionente.
Já aqueles que acreditam que a mulher morena está envenenando ou adoecendo Victarion pensam que a reação dela se deu em decorrência de que ela sabe dos poderes “curativos” do sacerdote e que todo o trabalho que ela está tendo será perdido no momento em que Moqorro entrar em ação.
E há aqueles que acreditam que a mulher morena sabe que Moqorro não está ali para curar Victarion, mas sim para trazer um sofrimento ainda maior. Nesta hipótese a mulher morena estaria tentando avisar Victarion sobre o perigo que Moqorro representa, mas não tem como expressar isso devido à mudez e à personalidade tosca de Victarion.
Porém, todos concordam em um ponto: a mulher reconheceu Moqorro. A pergunta não deveria ser “que tipo de perigo ela acha que Moqorro representa”. Isso acho dificílimo de adivinhar. Mas parece um pouco mais factível se especular sobre “de onde ela conhece Moqorro ou alguém como Moqorro”.
Para isso precisamos listar as características visíveis sobre Moqorro. Aquelas que fariam alguém entender quem ele é logo à primeira vista:
  1. Porte físico impressionante
  2. Cor de pele singular
  3. Tatuagens de chamas no rosto
Quanto ao porte físico, duvido que isso faça alguma diferença para a mulher morena, haja vista que há homens como Andrik, o Sério entre os homens de ferro.
A cor de pele da pele de Moqorro pode gerar duas reações. Uma demonstração simples de racismo, como ocorreu com os primeiros Ghiscari a chegarem às Ilhas do Verão (TWOIAF, As Ilhas do Verão). Ou a cor pode realmente vir de algo que lembre “um homem que foi tostado nas chamas até que sua carne carbonizou e caiu soltando fumaça de seus ossos”.
Nesse último caso, a cor da pele de Moqorro denunciaria algum grau avançado de poder místico. O fato de a mulher morena ter percebido isto induz a pensa que ela pode ter tido algum encontro com este tipo de pessoa no passado. Um encontro traumático, claro.
Por fim, se forem as tatuagens, simplesmente a mulher morena tem algo contra sacerdotes de R’hllor.
A parte interessante é que Moqorro não mostra interesse algum na mulher. Mas Moqorro não mostra interesse algum em ninguém, nem mesmo os tripulantes que pediram que Victarion o matasse.
Os homens de Euron são compostos de “mudos e mestiços”. Isso quer dizer que os mestiços não são necessariamente mudos. Vimos, inclusive, que um dos filhos bastardos mestiços de Euron fala. Portanto, cortar a língua da mulher morena foi uma atitude deliberada de Euron. Ou ela era parte da tripulação como os demais mudos?
Por outro lado, diante de tantas possibilidades de origens estrangeiras para a mulher, fica a pergunta: ela fala a língua comum? Sequer entende o que Victarion está falando?

Propósito e futuro

Se a mulher é uma espiã de Euron, então Euron está fazendo uma farta colheita. Mas de que serve toda esta informação agora? Será útil a Euron ou aos Warlocks no futuro saber que Moqorro está com Daenerys? Ou as notícias de que Daenerys está morta já podem ser suficientes?
Em suma, que futuro existirá para a mulher morena se tantas pessoas apostam na morte de Victarion? O próprio Victarion pensa em fazê-la de camareira:
– Ela será minha esposa, e você será minha camareira. – Uma camareira sem língua nunca deixaria escapar nenhum segredo.
Ele poderia ter dito mais, mas foi então que o meistre chegou, batendo na porta da cabine, tímido como um rato.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Há também a possibilidade de que ela carregue um filho de Euron em si. Afinal, o próprio VIctarion suspeita de que Euron já havia se deitado com a mulher antes de passa-la a ele.
Por terminar as especulações sem spoilers, seria a mulher morena uma feiticeira com poderes próprios e um objetivo claro em Meereen?

Especulações com spoilers de Ventos do Inverno

O capítulo de Victarion em Ventos do Inverno não é completo. Ele termina com algumas notas sem transcrição literal dos eventos:
❖ A mulher morena sangra o braço de Victarion em uma bacia. Victarion esfrega o sangue no berrante, murmurando suavemente para ele “​Meu berrante… dragões…”;
❖ Victarion masturba a mulher morena, não há penetração. Ele pensa que não gosta de transar antes da batalha;
❖ A mulher morena o ajuda a colocar a armadura, ele faz um discurso vibrante para a tripulação, e eles velejam em direção a Meereen.
(TWOW, Victarion)
Como a mulher morena é citada em todas as notas finasi, algumas perguntas ficam no ar:
Se Euron ou os Warlocks estão assistindo VIctarion reinvindicar o berrante via mulher morena, eles teriam algo preparado para fazer caso isso acontecesse? Fazia parte dos planos?
Qual é a importância de Victarion masturbar a mulher morena? Teria alguma relação com o braço que ele usa para fazer isso? Victarion usaria seu braço fumacento para fazer algo do tipo? Por que diabos ele faria algo do tipo?
A mulher morena fica para trás no navio quando os nascidos no ferro descem para atacar Meereen. Ela pode sabotar alguma parte dos planos? Teria alguma relação com o Atador de Dragões?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.10.13 05:00 altovaliriano [PERSONAGENS] Arianne Martell

Em O Festim dos Corvos, Arianne Martell é desde logo apresentada como uma jogadora que está disposta a assumir grandes riscos. No segundo capítulo de núcleo dornês da saga, já vimos o evidente contraste entre a cautela de seu pai e seu comportamento arrojado.
Porém, os planos de Arianne se mostram fúteis diante da capilarização do poder de Doran. O Príncipe mostra ser um jogador experiente: ele chega antes, com mais homens, faz bom uso do elemento surpresa e não deixa muito para o acaso (apesar de que o que deixou ao acaso quase custou a vida de Myrcella, como ele admite). Doran sabe como quebrar Arianne, enquanto adversária. Mas nunca soube como compreendê-la como filha, tampouco lhe dar utilidade como aliada. E este desconcerto quase leva Dorne a uma guerra simultaneamente interna e externa.
Contando com os capítulos liberados de Ventos do Inverno, Arianne só aparece em 7 capítulos, dos quais é POV em apenas 4. Muito pouco para se esperar que haja material para traçar paralelos com personalidade históricas do mundo real. Contudo, há elementos para comparar sua jornada a fábulas de nosso mundo e a personalidades da história do mundo dela.
Para tanto, vamos examinar sua condição humana, seu despertar para a maturidade e seu futuro.
ARIANNE, O ANIMAL HUMANO
Pouco realmente se sabe sobre a infância de Arianne. A lembrança mais antiga da filha de Doran e Mellario remete ao tempo em que era uma criança rechonchuda e de peito liso e rezava aos deuses para ser bela quando crescesse (TWOW, Arianne I). Essa memória revela o quão significativo para Arianne era a beleza, algo que mais tarde viria a se tornar sua ferramenta mais amplamente explorada.
Fora isso, sabemos apenas detalhes vagos, como que ela tinha uma boa relação com Doran ("A garotinha que costumava correr para mim quando esfolava o joelho") e passou muitos anos da infância nos Jardins de Água. Contudo, uma vez que o relacionamento de seus pais deve ao menos ter tido um início auspicioso, Arianne provavelmente foi a única filha a presenciar os bons anos de relacionamento entre Doran e Mellario.
Não sabemos ao cero quando os problemas começaram, mas sabemos que eles atingiram um pico quando Quentyn foi usado como moeda de troca com os Yronwood pelos problemas que Oberyn havia causado. Também não sabemos quando isso aconteceu, mas, uma vez que Quentyn nasceu em 281 e sua partida se deu quando ele era "muito jovem", não deve ter ocorrido quando Arianne tinha mais de 10 anos de idade (ou seja, no máximo, 286 dC) e, segundo ela, isso foi determinante para que nunca fosse próxima do irmão.
Quando Arianne tinha 11 anos (287 dC), seu irmão Trystane nasceu. A diferença de idade é a justificativa que Arianne usa para justificar sua falta de intimidade com Trystane. Porém, deve ser lembrado que algum tempo depois, novamente a relação de seu pai e sua mãe chegou a outro ponto extremo e Mellario voltou para Norvos. Ainda que não saibamos quando isso ocorreu, é difícil de acreditar que isto tenha ocorrido antes que Arianne, ao 14 anos (290 dC), descobrisse a carta de Doran a Quentyn que fez com que suas relações com seu pai deteriorassem.
Arianne, portanto, era uma filha de pais divorciados. E Trystane, uma criança, não era a pessoa indicada para lhe amparar. Na verdade, Arianne buscava apoio nas primas, as serpentes de areia, todas elas mulheres criadas longe de suas mães, e nos amigos de infância, em especial Garin, cuja mãe foi ama-de-leite de Arianne. Assim, são pessoas unidades pelo tema da maternidade.
Não fossem os dorneses famosos por seu comportamento impulsivo e sexualizado, seria fácil atribuir as travessuras de infância e adolescência de Arianne e cia à desestabilização do núcleo familiar. Ainda assim, quando ficamos sabendo que certa vez a filha de Doran e as Serpentes de Areia foram tão longe quanto cruzar o rio Vago para fazer uma visita da melhor amiga de Arianne, Tyene Sand. Literalmente, um jornada em busca da mãe.
Ainda assim, Mellario não pode ser considerada um influência na vida de Arianne. O impacto que ela causou na garota foi tê-la deixado, assim como Arianne deve ter se sentido preterida pelo pai quando descobriu a carta a Quentyn. A pessoa que detinha a admiração era seu tio Oberyn, por quem nutria uma paixonite (segundo informações do aplicativo oficial para celular, uma fonte semi-canônica). Para os dorneses, comparados a Oberyn, seu pai e sua mãe não poderiam ser chamados de pessoas fortes.
Talvez desse complexo paterno por Oberyn que Arianne tenha desenvolvido uma personalidade mais parecida com a das Serpentes de Areia do que a dos outros Martell. Não sendo uma guerreira, não poderia ser parecida com Nymeria ou Obara, mas Arianne acaba por desenvolver uma personalidade gêmea à de Tyene, que usa de uma aparência de ingenuidade para disfarçar maquinações ferozes.
A sedução e a beleza são as ferramentas de Arianne, no lugar da violência. Ela rezou muito para que fosse bela porque provavelmente entendia o que isso representava. Como Arianne reconhecidamente tem um fraco para garotos bonitos, maus e perigosos (TWOW, Arianne I) - provavelmente em decorrência de sua atração por Oberyn, o ícone das Serpentes de Areia -, ela sabia que a beleza e a sedução era o atiçador com que puxaria as brasas para si.
Mas a beleza e a sedução tem se mostrado armas vazias em sua mão, pois seus planos são mais calcados em fantasia do que em observação. Isso ficou demonstrado com o fiasco de seus planos de coroar Myrcella. Por outro lado, agora que Arianne conhece as intenções e planos de seu pai, sua natureza impulsiva Oberynesca não garante que ela esteja a salvo da morte, tal qual Oberyn não estava.
ARIANNE, A BELEZA ADORMECIDA
Antes de sua conspiração falhar e começar a cooperar com seu pai, Arianne desconhecia as consequências de sua impulsividade e seu fraco por homens bonitos. Não estava com os olhos abertos, era uma beleza adormecida. Ela, a princesa, foi aprisionada em uma torre e ficou à espera de quem viesse enfrentar seu carcereiro. Mas ningúem veio. E o único príncipe que fez seu resgate foi o próprio Príncipe de Dorne, para ruína das ilusões que ela alimentava.
As ligações de Arianne com a figura de Bela Adormecida e com a trope da Donzela em Apuros são evidentes não só em sua trama atual. Arianne já demonstrava essa propensão em sua história pregressa, especificamente na sua primeira visita à Pedramarela, durante a qual, enquanto Tyene aprendia a extrair veneno de cobras e Sarella revirava o local com curiosidade, Arianne sonhava com um cavaleiro que a raptara para usá-la. Em outras palavras, Arianne fantasiva com paixões ardentes em um ninho de cobras, literalmente.
O seu retorno é ainda mais significativo. Arianne estava tão adormecida que trouxe uma conspiração que quereria extrema confiança recíproca para um ninho de cobras, tanto literal quanto metafórico. No final, ela não ter certeza de quem a denunciou demonstra o quão pouco Arianne sabia daquelas pessoas sobre quem ela depositava imensa grande confiança. Nem o fato de o perigoso Sor Gerold Dayne estar no grupo é suficiente para que ela ponha a mão no fogo por seus amigos.
O nome que o conto da Bela Adormecida recebeu em alemão foi Dornröschen, em que Dorn significa "espinho, espinheiro, urze" e röschen seria "rosa, flor", em razão da floresta de espinheiros que tomam o reino quando a princesa adormece. Há também oito fadas madrinhas (como as oito Serpentes de Areia), mas isso é só uma curiosidade.
Arianne desconhece que está dormindo em meios aos espinhos dorneses, algo que Doran parece conhecer há muito. Porém, talvez o conhecimento de Doran lhe tenha sido passado por sua mãe, a antiga Princesa de Dorne, tornando Doran o responsável pelo comportamento de Arianne, com quem ele está em dívida.
De fato, Arianne levanta 5 motivos para justificar sua conspiração contra seu pai, todos eles muito justificados diante do desconhecimento dos planos de Doran:
  1. Doran propôs que ela casasse com homens velhos e desdentados (quando sabemos ela tem um fraco por rapazes bonitos - e nós vimos este tipo de coisa terminar mal com Lysa Tully, por exemplo);
  2. Doran não passou a ela nenhum poder, liderança ou cargo quando ele se mudou para os Jardins de Água, só a deixou a cargo de recepções e festins (querendo certamente transmitir uma aparência de normalidade, mas sem saber estava enfiando o dedo na ferida aberta com a descoberta da carta a Quentyn por Arianne);
  3. Doran convocava Oberyn a cada quinze dias, mas Arianne apenas uma vez por semestre;
  4. A carta de Doran para Quentyn que dizia “um dia sentará onde me sento e governará todo o Dorne, e um governante deve ser forte de mente e de corpo(o que diretamente usurpava seu direito e indiretamente a chamava de fraca);
  5. Quentyn foi enviado a Essos sob disfarce com cinco companheiros de importância simultaneamente à Companhia Dourada quebrar o contrato com Myr.
As intenções de seu pai não foram apreendidas não por completa ausência de educação política. Areo Hotah lembra-se de ter ouvido Doran ensinar a Arianne que "o silêncio é amigo de um príncipe" e que "as palavras são como flechas, Arianne. Depois de disparadas, não podem ser chamadas de volta. Mas, devido a complexidade de seus planos, Doran depende de que as peças do seu jogo obedeçam sem questionar, o que também é fantasioso de sua parte. Em outras palavras, Doran também fantasiou que estava sendo transparente com Arianne.
Por motivos que já explicamos, Arianne já deveria se sentir abandonada e Doran por em ação planos que pareciam confluir para roubar seus direitos hereditários deve ter colocado Arianne contra a parede. Mas, se Arianne já conhecia a carta desde os 14 anos, por que levou quase 1 década para agir? Por que a morte de Oberyn tornou Dorne sedenta por uma guerra e colocou o povo contra Doran (como vimos pelas frutas atiradas contra a comitiva de Doran quando ele chegou a Lançassolar).
Arianne pretendia se apropriar do momento para jogar o povo contra seu pai, mas descobriu que estava cercada de espinhais. Não sabia da natureza de seus escolhidos e foi traída, não ponderou sobre os riscos e matou um cavaleiro da guarda real e quase matou a criança que visava proteger. Ela quase conseguiu uma guerra que nada teria a ver com seus direitos.
Quando foi presa, Arianne continuou a elaborar planos de acordo com as estratégias que conhecia. Primeiro, pensou em se valer do cinismo para mentir e atuar, depois vestiu a "roupa mais reveladora" para provocar e desconcertar e, por fim, tentou aliciar os servos para convocar vassalos instáveis de Lançassolar contra seu pai. Ainda assim, vimos Arianne realmente arrependida em seus pensamentos, especialmente por Arys e Myrcella, demonstrando que ela não é uma pessoa incapaz de aprender.
Em verdade, neste momento ficamos cientes de que a cena em que a princesa convence o cavaleiro real a trazer Myrcela a Pedramarela só é contada sobre o ponto de vista de Arys porque GRRM não queria entregar os pensamentos de Arianne, tanto em relação aos seus sentimentos para com o Guarda Real quanto sobre Doran. De fato, como ficamos sabendo em A Princesa na Torre, por baixo da aparência de manipuladora maliciosa, Arianne é um poço de sentimentos contraditórios e compaixão.
Contudo, Arianne falhou em entender as lições que seu pai tentava lhe ensinar enquanto ela esteve presa. O jogo de Cyvasse e os livros sobre leis de Westeros, dragões e a Estrela de Sete Pontas foram colocados ali para que Arianne pudesse entender as palavras que seu pai temia pronunciar em voz alta. Ao invés disso, Arianne continuava a se comportar como a Princesa na Torre, a donzela em apuros, convocando salvadores contra seu carcereiro. "Isso deverá trazer os heróis correndo", ela pensou ao redigir sua carta para Lorde Fowler.
Se a mantive na ignorância durante esse tempo, foi só para protegê-la. Arianne, sua natureza... Para você, um segredo era apenas uma história especial para murmurar a Garin e Tyene à noite, na cama. Garin mexerica como só os órfãos são capazes, e Tyene não guarda segredos de Obara e da Senhora Nym. E se elas soubessem... Obara gosta de vinho demais, e Nym é muito chegada [às gêmeas] Fowler. E a quem [as gêmeas] Fowler poderiam fazer confidências? Não podia correr o risco.
(AFFC, A Princesa na Torre)
Assim, Doran deixou Arianne presa tempo o suficiente para que a raiva, a vontade e a fantasia passassem. E a verdade surgiu apenas quando Doran precisava de Arianne para manipular Myrcella.
ARIANNE, A PRINCESA DOS ESPINHOS
Em A Dança Dos Dragões, vemos os efeitos construtivos da transparência entre Doran e Arianne. Pai e filha parecem agir coordenadamente para aparentar normalidade na corte e converter as Serpentes de Areia mais velhas em aliadas e todos vão para os Jardins de Água.
[SPOILER TWOW]Quando a carta de Jon Connington pedindo a Dorne por ajuda, Doran confia a tarefa de avaliar as forças de Aegon e a presença de Dragões a Arianne, muito embora Arianne não conheça nenhum dos dois homens. Mais curiosamente ainda, Doran forma uma comitiva de estranhos (semi-estranho no caso de Daemon Sand), que nunca viram Aegon ou Connington também. Dessa forma, o objetivo declarado de Doran é parcialmente impossível de ser cumprido. Somente levar olhos para procurar por dragões justificam a viagem.
[SPOILER TWOW]Mas a comitiva em si é curiosa. É formada por pessoas não nobres, com algumas ligações com Oberyn e nenhuma intimidade com Arianne. O caso de Elia Sand é o mais acentuado: a garota é impulsiva como Arianne, talvez um presente de grego de Doran para funcionar como espelho e testar a força de vontade da filha.
[SPOILER TWOW]Mas ainda assim, levar Elia para o meio de uma terra invadida é estranho. Elaria declara que está espalhando suas filhas para aumentar a chance de sobrevivência, porém isto não parece uma tática eficiente. Será que há aqui algum objetivo implícito o qual Arianne deveria compreender durante a viagem? Quem sabe.
[SPOILER TWOW]Com Daemon, há também um objetivo. O cavaleiro tem uma natureza cínica e se tornou imune às seduções da Princesa. Como ele é bonito, pode ser um instrumento fácil para que ela desenvolva uma abordagem realista com seu objeto de deseja, que aprenda a repreender seus instintos e aprender as reais intenções por trás da beleza. Como Arianne avalia que Jon Connington será difícil de seduzir Daemon funciona como um treinamento.
[SPOILER TWOW]De toda forma, em Ventos do Inverno, Arianne ainda está se equilibrando entre sua velha personalidade e as novas lições. Doran fica de pé para se despedir dela como se para fixá-las na memória da filha. E ela realmente agora fala de guerra com um tom funesto, e diz sentir pena de Elaria porque todas as suas filhas saíram a Oberyn (uma mudança significativa de percepção).
[SPOILER TWOW]Até mesmo quando traça paralelos entre Doran e Jon Connington, ela diz que este último deve ser perigoso, de certa forma aludindo que a sutileza do Pai também o torna perigoso. Arianne, inclusive, fica mais dada a silêncios e prefere as deduções às perguntas, chegando a fazer uma bem fundada troca de palavras com Lysono Maar.
[SPOILER TWOW]Porém, durante toda a jornada ele cobiça e flerta com Daemon. Em certo ponto, começa a perguntar por Viserys Targaryen, como que para fantasiar com o homem que estava prometida (muito embora ela afirme que agora é uma mulher, não uma menina que sucumbe para garotos bonitos), o que se confirma quando passa a maldizer Daenerys por tê-lo deixado morrer. A decepção com a aparência de Lysono Maar pode ser uma enganação, pois Lysono tem uma aparência feminina, e talvez quando veja Aegon, o contraste o torno excitante à Arianne.
[SPOILER TWOW]O mais interessante é que Arianne tenta se convencer que agora ama e quer o irmão de volta (o que Daemon, cético, nega). Na verdade, parece que ela quer compensar seu pai pelo estrago que causou e considera que Quentyn seria o meio para isso. Talvez, então, quando notícias de sua morte pelos dragões de Daenerys chegarem, ela passe a se opor à Rainha Dragão.
[SPOILER TWOW]De fato, muitos acreditam que o que está reservado para o futuro de Arianne é a paixão não correspondida com Aegon (uma novidade para ela) e que ela assumiria o papel da fazedora de reis. Assim, "A Princesa e a Rainha" não seriam apenas o título de uma novela de Martin, mas papeis que seriam repetidos na nova Dança dos Dragões.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2017.08.12 20:28 joereis1983 E ae, vamos falar de pai.

Vamos falar de pais. Acho que pais são pouco valorizados, talvez por serem os responsaveis pelas feridas mais comuns. Conheço muitas mães solteiras, que odeiam o ex e sempre o acusam de total abandono com os filhos, e possivelmente em sua maioria tem razão, mas acho que muitas mães isolam os filhos do contato com o pai. Mas não entremos nesse mérito. Vou falar do meu pai, talvez seja longo, talvez seja chato e talvez eu sofra um ataque dos ninjas cortadores de cebola, mas um cara fez esse tópico, então acho valido o meu.
Eu sou o primeiro filho do segundo casamento de meu pai. No primeiro ele teve 6 filhos aos quais eu tinha rarissimo contato na infancia. Ele era um sujeito simples, humilde e muito trabalhador. Lembro de bons momentos com ele. Quando bem criança, acho que com uns 5 anos, lembro de brincar no chão da sala e ele chegar do trabalho, com aquelas botas preta, e sentar no chão para brincar comigo. Enquanto minha mãe colocava a jantar no prato, para ele. Lembro ainda de brincarmos de cavalinho, de rolarmos pelo tapete, dele passar a barba em mim para fazer cocegas. Ele era muito divertido. Lembro também das gargalhadas que davamos ao assistir as video-cassetadas e em seguida, Os Trapalhões. Nessa época, meu pai também foi alcoolatra, ele bebia muito. Frequentemente ele não voltava para casa, parava no bar do Bill, no Parque Meia-lua em Jacarei, onde moravamos. Nesse bar, se passava a noite bebendo e jogando conversa fora, durante a madrugada, passava em casa, tomava um banho e partiu trabalho, lógico, sem antes ouvir minha mãe falando muito no ouvido dele.
Meu pai nunca deixou faltar algo em casa, tinhamos o suficiente, eu tive uma vida melhor que a dos meus irmãos mais velhos. Talvez até houvesse uma magoa deles com isso, porém, ele sempre ajudou eles, mas o que me parece, a mãe deles não usava totalmente para gerir a casa, mas não me lembro, só ouvi isso depois de velho. Tenho momentos com meu pai que são inesqueciveis de verdade que ajudaram a me moldar.
1) História longa com TL,DR ao final. Depois de aposentado, por invalidez devido a uma doença no coração, causada pela doença de Chagas, que pegou possivelmente nos dormitórios das obras onde ele trabalhou pelo pais. Ele resolveu trabalhar mesmo assim, devido ao fato de não conseguir ficar parado. Nessa época, moravamos em uma favela chamada Rio Comprido, que fica em frente a Unip de São José dos Campos, para quem anda pela via Dutra naquela região, é facil identificar o lugar, pois é bem visivel. Então ele arrumou um trabalho como atendente de um bar ao lado da Churrascaria Gaucho, em Jacarei, outra vez, na beira da Dutra. Aquele local era um ponto de prostituição, devido ao movimento de caminhoneiros. Durante os finais de semana e férias escolares, eu ia com meu pai para esse bar, para ficar com ele. Ele trabalhava a noite. E a frequencia de figuras bizarras era notória. Eu tinha uns 12~13 anos, e sinceramente, fora os desfiles do programa Silvio Santos, não tinha muita idéia do que era um trans. Pois bem, uma cliente que frequentava sempre o bar, era a Michele, uma garota realmente bonita, sempre com roupas curtinhas, decotes, bem maquiada. Meu pai ao perceber que eu olhava sempre pra ela, me indagou:
Fiquei embasbacado. Não conseguia entender bem o que era aquilo, e pensei muito naquilo o tempo inteiro. Na noite seguinte, meu pai, enquanto estávamos la, chegou Michele, o bar estava bem vazio, era começo de noite ainda. Ela encosta no balcão, decote em exibição, me cumprimenta com o "oi garotinho" de sempre. Eu devia estar roxo no momento (uma vez que nós, negros, não ficamos vermelho). Meu pai, com aquele jeitão zueiro dele, encosta perto e começa a falar com Michele.
Caras, podem me zuar, dane-se. Eram seios lindos. Meu pai perguntou se ele podia pegar. Com o positivo, deu uma buzinada, e eu ali, sabe-se la como, eu ainda estava la. Então Michele, perguntou para mim, com os seios para fora:
Obviamente, sem emitir o menor ruido, sacudi a cabeça com um não. Cara, eu estava em panico. Ela puxou minha mão e pôs no seio dela, dei um sorriso amarelo, rigido, envergonhado e uma leve buzinada, era realmente muito frio, mas, lembro de ter gostado Após isso, ela falou pro meu pai que quando achasse que era hora de dar um presentinho para mim, chamar ela. Ele deu risada e falou, sai fora meu, ele não gosta disso não. E ela foi embora rindo alto kkkkk. Falei pro meu pai que fo sacagem fazer aquilo, ele disse que era besteira, só que não devia contar pra minha mãe por que senão ela ia encher o saco. Detalhe que minha mãe aparecia la as vezes e sempre via ela dando risada com a Michele e outros travecos, mas nunca soube.
TL,DR: Meu pai proporcionou uma buzinada na teta de um trans em 1995.
2) Aos 13 anos, pouco tempo depois da história anterior, nos mudamos para um chacara numa região praticamente rural daqui de sjc, onde meu pai era o caseiro. Havia pouco trabalho, era bem tranquilo e eu passava os dias vindo da escola e assistindo filmes em vhs que alugava com dinheiro da minha mesada. A unica obrigação que eu tinha era de alimentar todos os bichos e recolher os ovos das galinhas. Eu ja não me dava muito bem com minha mãe, então lembro de uma discussão dela com meu pai, onde ela queria que ele cortasse minha mesada, pois eu era muito atoa, ajudava pouco e tudo mais. Implicancia dela. Era uns 60 reais por mes. Então ele falou pra ela que preferia que eu fosse atoa e ficasse em casa vendo meus filmes, lendo e estudando do que ser igual os filhos do Fernando. Fernando era um amigo do meu pai que teve uma vida semelhante a dele, ambos foram metarlugicos, e Fernando batalhou muito na vida, teve 3 filhos, sendo que o mais novo era da minha idade, e todos estavam preso. Meu pai veu Fernando definhar com essa situação, dia a dia, se afogando no alcool. E indo visitar os filhos aos finais de semana. Até um dia que sofreu um derrame e ficou invalido em cima de uma cama.
3) Quando meu pai teve o segundo enfarto.
Ele ja havia tido um enfarte e ficou hospitalizado acho que uma semana ou mais. Então ele teve o segundo, foi bem pesado. Ele foi encaminhado ao hospital e ficou entubado na UTI por um tempinho. Eu olhava ele pela janela, via um desespero nos olhos dele. Quando o médico transferiu ele para fora da UTI, na primeira oportunidade, tirou o avental, se levantou, pegou a carteira e go home. Ao chegar em casa, minha mãe brigou com ele, que estava meio fraco, então ele falou algo que eu acho que sinto igual. - Você tem que prometer que caso eu fique entubado daquele jeito, dependendo de aparelhos para viver, vc vai mandar desligar tudo. Aquilo não é vida, aquilo é pior que a morte.
4) Quando eu matei um cachorro.
Essa eu ja contei aqui. Nessa chacara, em um momento chegamos a ter 13 cachorros, Pinscher, Boxer, Pastor Alemão, Fila, Vira Latas e até um Huskie. Meu pai adorava animais e sempre que achava um cachorro judiado, ficava com dó e trazia. Pois bem, o Fila (o cão mais agressivo que eu ja tive contato.) brigava com os outros e numa briga com o Pastor Alemão, ele teve um rasgão perto do ouvido. Como não tinhamos acesso a veterinarios, e sinceramente, anos 90 não havia tantos. Fizemos o de sempre, meu pai imobilizouo cachorro, eu senti em cima e passamos aquele spray roxo que não sei o nome, mas servia para tudo, pois até em mim ele ja passou aquilo. Liberamos a fera e vida que segue. Sempre davamos uma olhada e reaplicavamos esse spray, mas é preciso ter a noção, que o Fila é uma raça que tem um certo excesso de pele. Isso é um Fila. Então, possivelmente uma mosca varejeira sentou no machucado e soltou alguma larva. E devido a proximidade com o ouvido, as larvas entraram para la. O fato foi que quando notamos, colocamos outro remédio, alcool, até uma combinação de matos que um velho indio da vizinhança fez, foi tentado e o cão cachorro não se recuperou. Começamos a trata-lo com um remédio para dor e até que se perdeu o efeito. Então ele parou de comer e de beber, meu pai disse, vou sacrificar ele. Eu tinha uns 13~14 anos, falei para ele, deixa comigo. Assumi a responsabilidade pois meu pai ainda não estava totalmente recuperado, ele tinha muito carinho pelo fila, pois era semelhante a um que ele teve na infancia. Ele apenas me autorizou depois de minha insistencia. Então me orientou a cavar a cova, fui perto das arvores cavei. (Caras, é muito falso as cenas desses filmes, onde alguém consegue cavar uma cova sozinho, rapidamente.) trouxe arrastando o fila, que só grunhia e coloquei no buraco, olhei para ele, voltei para casa, tomei uma agua e disse ao meu pai que só faltava terminar, ele deu uma olhada pra mim, olhos meio marejados, deu um ok. Pensei que talvez ele fosse querer dar uma ultima olhada... Mas não, fui la, olhei pro Fila, estava respirando ainda, com o olho aberto, então peguei a enxada, com medo de não conseguir em só um golpe, levantei o mais alto que pude, com a parte detrás da enxada virada para o cão, e bati com toda força possivel. Uma pancada tão forte que eu ajoelhei, e ae chorei, aquele choro amargo, meio entalado, ainda tentando segura-lo... . Me senti mal mesmo, levantei, puxei a enxada que havia ficado afundada no cranio, ela ficou presa, então coloquei o pé no focinho e forcei para sair. Cobri o buraco, ainda com o nó na garganta, fui me lavar e voltei para casa, meu pai perguntou se estava tudo bem, respondi que sim, mas essa foi uma das sensações mais dura que ja tive. Mas me ensinou muito, amadureci muito aquele dia.
5) Quando ele morreu.
Meu irmão, tinha 7 anos e eu ja tinha 15. A gente brigava muito e meus pais protegiam muito ele, logo, isso me revoltava. Meu irmão era sempre grudado com meu pai, para onde ia, sempre levava ele junto. Nesse dia, meu pai acabou optando por ir de manhã ao banco receber a aposentadoria, e não ir a tarde, como fazia tradicionalmente. Ele pegava meu irmão na escola, e ia ao centro para isso. Mas nesse dia ele mudou de idéia. Tinhamos discutido e estavamos sem nos falar a cerca de uns 5 dias. Então ele foi, se sentiu mal, enfartou, caiu e bateu a cabeça. Segundo o médico, não deu nem tempo de sentir dor. Eu estava em cima de uma arvore tirando jaca, quando percebi a correria da cachorrada para o portão, sinal que alguém estava chegando. Fui até la e era minha mãe com o patrão do meu pai. Ja foi sinal que algo havia acontecido. Minha mãe me abraça chorando, e me avisa. Me senti muito mal cara. A sensação que eu senti naquele eu consigo me lembrar até hoje. Pegamos meu irmão na escola, e vendo as condições de minha mãe, pedi para que eu contasse ao meu irmão. Levei ele para um canto, falei o quanto amava ele, que o pai gostava muito e tinha muito orgulho. Falei que sabiamos que ele tinha o problema cardiaco e ele acabou morrendo. Meu irmão de cabeça baixa, vi os olhos dele, são castanho claro, pingou algumas lagrimas na terra, dei um abraço. Ele segurou o choro, disse que pena, ficou triste. Acho que isso que deve ter afetado a situação dele hoje, com depressão e sem rumo. Lembro que durante o velório, foi a primeira vez na vida que vi todos meus irmãos juntos, incluindo o mais velho, que se tornou um grande homem. Meu pai tinha um anel grosso, grande, feito por ele na época que era metalurgico e ficou comigo. Alguns anos atras, entreguei ele para esse meu irmão. Hoje completam 18 anos que isso aconteceu.
Lembro de muita coisa boa dele, claro, teve coisas ruins tb, afinal, ele era um homem de seu tempo. Ele ja bateu em minha mãe, traiu ela trocentas vezes, tinha algumas posturas machista. Mas mesmo assim, era o meu herói. Ele dizia que um dia eu teria meus filhos e saberia como é complicado ser pai. Dito e feito. Acho que o pior, dele não estar mais aqui é fato que eu gostaria muito, muito mesmo, que minha filha tivesse convivido com ele. Quando ela era mais nova, antes de ser aborrescente, ela tinha muito dele. A gargalhada, o bom humor, o gosto pela bagunça... mas ae virou aborrescente e estragou. Sobre ser pai, vcs que ainda não são e talvez sejam um dia, saibam que não é facil e sempre tentamos fazer o melhor por vcs. As vezes, até o "não se importar", que vcs acham que pensamos, é para vocês ja irem aprendendo com suas próprias decisões. Quando se é jovem, se sabe tudo sobre a vida, acho o que minha filha mais fala, quando eu aconselho é "Eu sei paiiii.". Eu falava a mesma coisa, ae vc se torna adulto e todas as certezas viram duvidas. Acredite, ser pai é muito mais dificil que ser filho. Acreditem.
Abracem seu pai ou aquele que vc quer bem e não sejam covardes. Digam que amam, beijem, abrace forte e aproveitem, amanhã pode ser que ele não esteja ae, assim como o meu.
E vcs, querem falar sobre seu pai? Aproveitem.
Abraços Redditor.
**** ocultando nomes
submitted by joereis1983 to brasil [link] [comments]


2016.09.15 13:07 PM_ME_LESBIAN_GIRLS Eu traduzi um video para um projeto. Alguém pode me dar feedback?

link do video
Vocês se conhecem em uma festa. Vocês são jovens, provavelmente por 17-19 anos. Vocês já transaram com outras pessoas, mas sempre foi um pouco… Desajeitado. Vocês acham desculpas para andarem juntos, e fingem ser amigos. Ela tem uma pequena marca de nascença no pescoço que você repara, mas não menciona. Você começa a pensar nela um pouco, depois bastante, daí o tempo todo. Você para de dormir direito, e de comer direito, e qualquer música que você está escutando naquela época vai ser tão vinculada a ela que em 20 anos essa música vai tocar e, por somente um segundo, você vai se lembrar exatamente como você se sente agora. E em algum ponto, provavelmente envolvendo álcool, vocês vão tirar as roupas, e agora você está fodido de verdade, porque você não pode mais se esquecer dela. Você não tinha ideia que você poderia se importar tanto com uma pessoa, e nada pode arruinar isso, e qualquer pessoa que te diz o contrário é um idiota. Você não tem nem sequer 20 anos e você já achou o amor de sua vida, quanta sorte é isso? Você provavelmente está negligenciando seus trabalhos, não está dormindo o suficiente, mas isso não importa. Você conhece bem os pais dela, e ela conhece os seus, e vocês já tentaram todas as posições sexuais que existem, e agora o sexo é mais relaxado, ao contrário de antes, que era algo que vocês pensavam em fazer o tempo todo. Vocês tem grandes planos, e nada pode arruinar isso.
Ela te mostra novas músicas que você provavelmente não iria dar menor importância antes, mas que agora você meio que gosta. Você conta para ela sobre suas coisas, e ela finge se importar de maneira bem convincente. Vocês começam a morar juntos, porque… Bem, porque não? Vocês ficam acordados até tarde, vocês bebem, vocês transam, às vezes você a vê dormindo de manhã e de repente toda aquelas poesias de bosta que você precisava ler na escola começam a fazer sentido.
Você não acredita em destino ou merdas como isso, mas você começa a entender o porquê de algumas pessoas acreditarem. E um dia ela olha para outra pessoa, dá uma risada, ou ri e você sente essa ferroada no seu cérebro. Bem vindo à inveja, é meio que normal. Você não menciona para ela, pois você não é completamente insano. Ela provavelmente se sente da mesma maneira sobre você, e isso é legal.
Vocês dois arranjam trabalho, vocês se estressam, vocês se cansam, vocês assistem bastante TV juntos, vocês não transam tanto, mas ei, o que você esperava? Vocês conversam sobre arranjar um cachorro, ela menciona um certo cara no trabalho que manda uns e-mails engraçados, e você decide mata-lo, mas rapidamente se lembra que isso é ilegal. Você começa a correr de tarde, e você começa a reparar nessa garota, que geralmente está correndo na mesma hora que você. Ela é meio bonita, mas foda-se. Vocês dois passam menos tempos juntos de tarde. Você se esqueceu como é a sensação de borboletas no estômago. Você menciona isso para um cara que está casado há anos que você conhece, e ele diz que isso é o que acontece, você não pode ficar preso à esses sentimentos para sempre. Isso te assusta um pouco, mas tudo bem, tudo vai ficar bem, e nada pode arruinar isso.
Você está nos meados dos 20 anos, e alguns dos seus amigos da escola estão virando arquitetos, médicos, e você… Não está. Você queria ser um… Sei lá, mas você não praticou isso em anos. Você começa a praticar, ou começa a planejar a fazer um comércio, ou fazer mestrado. Ela parece completamente desinteressada nisso. Ela começa a fazer piadas de bebê, ou começa a falar sobre comprar uma casa. Você não quer uma casa ou um bebê ainda, porque você ainda não é aquela coisa que você queria ser. E você já tem 25 anos, e 30 é um número bem grande que parece que está se aproximando rapidamente.
O sexo meio que virou rotina agora, e você começa a se perguntar se virou uma tarefa para ela. Vocês ainda ficam juntos, e isso é legal, mas você começa a se preocupar que têm algo faltando. Os dois experimentam com lingerie, vão em aventuras elaboradas, e isso é divertido por um tempo. Você começa a correr mais, e você vê aquela menina no parque. Tem algo meio que sobrenatural sobre ela. Ela para para respirar, e você também. Você diz oi, ela diz olá. Ela é inteligente, meio que te fala quando está exagerando, e você gosta disso nela. Você volta a correr e tenta tirar ela de sua cabeça, mas agora você se lembra da sensação de ter borboletas no estômago.
Você volta pra casa. Você cozinha a mesma janta que você cozinhou na noite anterior, e na noite antes dessa. Vocês conversam sobre nada, ela menciona que aquele cara do trabalho quer te conhecer, e você responde dizendo que aquele cara do trabalho pode se foder 1.000 vezes no inferno. Vocês ficam com um silêncio constrangedor por um tempo, daí vocês assistem um pouco de TV. E mais TV. E vocês vivem assim por mais um ano, e isso é tranquilo, e nada pode arruinar isso. Nunca.
Um de vocês transa com outra pessoa. Ou perde a paciência de vez. Ou menciona que vocês deveriam dar um tempo, ou começam a ficar distantes, ou param de falar sobre o futuro, ou sei lá o que for. Seja você que tenha terminado com ela ou não, vocês nunca mais vão acordar juntos, ou tirar as roupas dela, ou ter um argumento bêbado sobre a União Europeia, ou se cães podem olhar para cima ou não. Você vai pra cama, e de repente a cama cheira como ela de uma maneira que você nunca tinha reparado. Musica é uma bosta, comida é uma bosta, e todo mundo é uma bosta, não importa o quão legais eles estão sendo com você. E você sabe que você fez um erro terrível. Nada poderia arruinar isso, e agora tudo está fodendo arruinado. Você bebe bastante whiskey, você não parece conseguir dormir mais de algumas horas. Alguém menciona que ela está andando bastante com sei lá como é o nome daquele cara. Você brevemente imagina eles transando, e você decide fazer outra coisa. Você começa a jogar bastante videogames, e você descobre que sim, na verdade você tem amigos, e eles estão pacientemente esperando por você por fodendo anos agora. Eles escutam a sua baboseira educadamente pois já tiveram términos antes. Eles oferecem uma atitude bacana, coisas como “Existem outros peixes no oceano”, etc. Mas você não acredita neles porque eles não amaram como você amou. Ninguém amou como você amou.
Você e ela trocam mensagens passivo-agressivas sobre você pegar sua guitarra de volta ou qualquer coisa assim, e vocês se encontram para trocarem seus pertences. É uma boa sensação ver ela de novo, afinal você já superou ela, e ela não tem menor poder sobre você, e você vai logo continuar com sua vida. Vocês transam, e literalmente um minuto depois você percebe a cagada que você fez. Vocês continuam a transar por mais um tempo. Você começa a pensar em voltar o relacionamento com ela. Ela faz umas cagadas pra cima de você, ou você pra cima dela, e de repente você para de pensar em voltar o relacionamento com ela.
Vocês argumentam. Você diz coisas horríveis à ela, o tipo de coisa que você nunca iria se imaginar falando para seu pior inimigo. Você joga mais videogames, você bebe mais uísque, você escuta aquelas músicas que você gosta. As coisas estão indo bem com uma garota que você conheceu no trem, mas você não consegue se imaginar dormindo com outra pessoa. Você brevemente começa a comer saudavelmente, coisas assim, como benefícios de ter 17 seções de 1 hora de pornô por dia. Você começa a praticar aquela coisa que você ama. Você fica bem bom naquela coisa que você ama. Você se lembra como é se sentir humano. Alguém fala de uma morte que ocorreu na sua familia e você percebe que você não tem motivo algum para se sentir triste. Não de verdade.
Com o passar do tempo as pessoas te contam das próprias histórias de término de namoros, e algumas são bem, bem piores que as suas, e, de novo, você percebe que você não tem absolutamente nada sobre o que se sentir triste. Não de verdade. E, sutilmente, tão sutilmente que você nem percebe, você volta a ser você.
E um dia, do nada, aquela menina que você conheceu correndo te convida para sair. E você percebe uma pequena marca de nascença no seu ombro, mas você não menciona. Você para de dormir direito, e de comer direito, e qualquer música que você está escutando naquela época vai ser tão vinculada a ela que em 20 anos essa música vai tocar e, por somente um segundo, você vai se lembrar exatamente como você se sente agora. Música volta a ser boa. Comida volta a ter gosto bom. Nossa, o que era aquilo antes? Por que eu estava sendo uma bichinha? Logo logo vocês dois estão andando juntos todo dia, e você não consegue se lembrar a última vez que você se sentiu tão vivo. O tempo todo era isso que você precisava fazer? Ou talvez você só está repetindo o mesmo padrão de novo, mas cara, a sensação é tão incrível. Talvez tudo isso seja só um jogo estúpido, mas você não se importa. Você não se importou última vez, porque agora, você está certo disso. Mais certo que tudo que você já fez na sua vida, e qualquer pessoa que te diz o contrário é um idiota. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso. E nada pode arruinar isso.
submitted by PM_ME_LESBIAN_GIRLS to brasil [link] [comments]


5 Sinais Que Alguém Gosta de Você (Mas Está Tentando ... 10 Sinais Que Uma Menina Gosta de Você - YouTube Como Atrair Mulheres sem Correr atrás Fellipe Gabriel - YouTube Jovens Talentos - YouTube Vine: Voce Gosta De Algum Menino? 8 sinais que uma garota dá quando está afim de você - YouTube SINAIS DE QUE ELA TA AFIM DE VOCÊ

6 Sinais Descarados De Que Ela Está Afim De Você

  1. 5 Sinais Que Alguém Gosta de Você (Mas Está Tentando ...
  2. 10 Sinais Que Uma Menina Gosta de Você - YouTube
  3. Como Atrair Mulheres sem Correr atrás
  4. Fellipe Gabriel - YouTube
  5. Jovens Talentos - YouTube
  6. Vine: Voce Gosta De Algum Menino?
  7. 8 sinais que uma garota dá quando está afim de você - YouTube
  8. SINAIS DE QUE ELA TA AFIM DE VOCÊ
  9. 1 Garota e 4 Garotos {Mini filme} Parte 1 {Gachalife}
  10. 7 Sinais Que Você Deve Terminar Uma Amizade, Mesmo Com o ...

50+ videos Play all Mix - SINAIS DE QUE ELA TA AFIM DE VOCÊ YouTube SINAIS QUE ELAS DÃO QUANDO ESTÃO AFIM DE VOCÊ - Duration: 10:51. Nossa loucura combina 164,523 views -Voce gosta de algum menino ? sim -me mostra uma foto ! (imagem) -nossa que feio ! Foda- se quem ama ele so eu e nao vc queridinha. 5 Sinais Que Alguém Gosta de Você (Mas Está Tentando Esconder Isso) 👍 Quer mais? Acesse http://alexandervoger.com/comecar-agora/ Para desenvolver seu poder d... E aí meus amigos, tudo bem por aí? Por aqui tá tudo certo, mas vai ficar ainda melhor depois desse vídeo de hoje. Dificilmente nós aqui do Fatos Desconhecido... Como podemos descobrir quem não merece nossa amizade? Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv fizeram uma descoberta muito interessante em um estudo de 201... 5 SINAIS Que ELA Não Gosta de Você - Duration: 5:19. Manual do Homem 28,649 views. New; 5:19. O Segredo para Elogiar uma Mulher Corretamente - Duration: 8:33. Manual do Homem 39,036 views. Eaw Glr Blz eu sou Fellipe Gabriel mano já se escreve no canal deixa o like blz então espero que vocês curtam meu canal blz flw👌 Geração 'Z'? Eles não serão, eles já são! E de maneira quase instantânea. E encantadora. Por um momento, lá atrás, perguntei-me quais seriam as consequências... Voce sempre foi a minha unica familia [Mini-Filme] ... Uma menina em uma escola de meninos•{Parte Única} ... Zoando modinhas (Gacha Life) que já é modinha ;-; - Duration: ... No vídeo de hoje listamos 10 sinais que uma menina gosta de você. Não esqueçam do like, se inscrevam, e ativem às notificações. :D Desfrutem do vídeo. Espero...